.

Família sustenta que jovem deitado no chão da UPA de Santa Cruz foi por falta de leito

Porta-voz da UPA garante que homem teria deitado no chão para esperar outro paciente que era atendido da unidade hospitalar.
Foto: Divulgação
No início da noite desta segunda-feira (18), a redação do Blog do Bruno Muniz recebeu uma imagem de um jovem deitado no chão da Unidade de Pronto Atendimento (UPA) de Santa Cruz do Capibaribe. O rapaz que não teve a identidade revelada estava deitado apenas sob um travesseiro aguardando supostamente uma ambulância para ser transferido para outra unidade hospitalar da região.

A nossa reportagem de pronto entrou em contato com familiares do rapaz e buscou apurar mais informações sobre o caso. Também conversamos com Renato, uma das pessoas que atualmente também exerce a função de porta-voz da unidade de saúde. Renato por sua vez alegou que o homem que aparece nas imagem seria um provável acompanhante de outra pessoa que estava recebendo atendimento na unidade.

De familiares, recebemos a informação de que o jovem da foto era de fato o paciente e teria sido atendido no local. Ao aguardar por uma transferência para o Hospital Mestre Vitalino, em Caruaru, ele teria sido informado que não haviam leitos disponíveis no local. Debilitado, o rapaz então optou por aguardar a transferência deitado no chão.
"Enquanto o carro chegava pra pegar eles, já que o paciente tava de alta, esse acompanhante deitou no chão, foi oferecido uma cadeira a ele e mesmo assim ele não aceitou", disse Renato completando que um grupo de pessoas estava esperando na unidade juntamente com o rapaz.
Uma das familiares do homem que aparece na foto e, optou por não ser identificada, sustentou que ele foi muito bem atendido na unidade pela equipe médica, porém a unidade teria falhado quanto a espera pela ambulância e acomodações disponíveis para o mesmo até que o veículo chegasse.
"Pelos médicos, ele foi muito bem atendido, atenderam ele muito bem. Agora ele passou muito tempo deitado no chão porque ele não podia ficar em pé esperando a ambulância chegar", explicou. 

Comentários pelo Facebook
0 Comentários pelo Blog

Ao escrever seu comentário, certifique-se que o mesmo não possui palavras ofensivas (palavrões), calúnia e difamação contra ninguém, pois, caso haja, ele poderá ser banido por nossos moderadores, desejando manter a ordem e respeito a usuários e terceiros citados nas publicações.

Para mais informações consulte as nossas Políticas de Uso