.

''O perigo do nimesulida''

Após um tempo estamos de volta, com Fé em Deus sempre, e retornamos com mais assuntos importantes sobre Nutrição e Saúde. Desta feita, trazemos breve resumo de publicação sobre os efeitos de um famoso conhecido, o “comprimido Nimesulida”.
Imagens ilustrativas colhidas na internet
O Nimesulida é um medicamento anti-inflamatório não-esteroide (NSAID), autorizado em muitos países para o tratamento de dores agudas e outras estados inflamatórios altamente comercializado no Brasil. Segundo publicações da OMS, o uso demasiado da nimesulida pode representar riscos tóxicos à saúde humana, que estão sob estudo. 

Conforme publicado em reportagem no Jornal Ciência, o medicamento é proibido no Reino Unido e na Alemanha, e já foi retirado de circulação do Canadá, Estados Unidos, Japão, Espanha, Finlândia, Irlanda, Bélgica, Dinamarca, Holanda e Suécia. Em maio de 2007, o Irish Medicines Boards (IMB), regulador irlandês, receberam notificações de casos de insuficiência hepática (no fígado) pelo uso do nimesulida. No Brasil, diversos laboratórios produzem o medicamento, sem nenhum tipo de restrição.

"Têm sido relatados, em vários países, casos clínicos em que a hepatotoxicidade associada ao uso de nimesulida ocorreu de forma severa e até fatal, o que fez com que fosse retirada do mercado em alguns países europeus. Os mecanismos envolvidos nessas reações relacionam alterações nos padrões funcionais das mitocôndrias, levando à morte celular hepática. Também foram estabelecidos cofatores tais como pré-disposição genética, doença hepática pré-existente e associação com outros fármacos hepatotóxicos. Embora amplamente comercializada, não foram encontrados relatos de casos documentados no Brasil", relatou Márcio Antônio Rodrigues Araújo, em um estudo denominado "Hepatotoxicidade associada à nimesulida: uma revisão da literatura" para a Revista Brasileira de Farmácia (RBF).
Citada na referida reportagem, de acordo os dados da pesquisa de Márcio Antônio, a Organização Mundial de Saúde (OMS) já registrou cerca de 320 casos de desordens hepato-biliares por conta da nimesulida e principal fator de risco para a hepatotoxicidade é a idade do paciente. No Brasil a falta de registro de ocorrências e sintomas documentados pelo uso do AINES e Nimesulida dificulta os estudos de caso, e o que não significa que não tenham ocorrido e estiveram associados a problemas hepáticos (no fígado) com uso demasiado do mesmo. 

Para termos ideia da importância e cuidados que temos que ter com nossos órgãos vitais, define-se o fígado como a maior glândula do organismo. Constituído por milhões de células, denominados de hepatócitos, apresentam organização espacial característica, em meio a veias, artérias e canais biliares. Cada uma dessas células atua como uma microindústria responsável por uma função específica para a preservação da vida, todas elas essenciais para o funcionamento e equilíbrio do organismo.

Apenas para exemplificar suas diversas funções, além de secretar a bile (auxilia no metabolismo e a digestão das gorduras), cabe ao fígado armazenar glicose e algumas vitaminas, produzir proteínas, como a albumina e as ligadas à coagulação do sangue, metabolizar o colesterol, o álcool e alguns medicamentos, filtrar micro-organismos que transmitem infecções, e converter a amônia oriunda do intestino em ureia. O fígado é como uma indústria que precisa trabalhar. Estaremos ajudando muito, se não prejudicarmos sua atividade com drogas, uso descontrolado de medicamentos, bebidas alcoólicas e evitando adquirir alguns vírus que possam minar sua resistência (Dr Luiz Caetano – Fonte: DV/2012).

Além de possíveis sobrecargas e males aos órgãos vitais como o fígado, existem classes de droga e medicamentos que levam o ser humano a estado mais sérios e até de risco de morte. Diante do exposto, prevenção é a melhor forma de evitarmos prejuízos maiores à nossa saúde. Cada caso deve ser analisado pelo seu médico. Não apenas o Nimesulida, mas quaisquer medicamentos devemos usá-los sob prescrição e orientação de médico ou profissional de saúde habilitado. Até o próximo artigo!

Helder Viegas
Nutricionista CRN6 10289
 Especialista em Nutrição Clínica e Ambulatorial
Atende na Clínica Sant’Anna, em Sta Cruz do Capibaribe (3731-4267)
Contato e dúvidas: helderviegas1@hotmail.com

Comentários pelo Facebook
0 Comentários pelo Blog

Ao escrever seu comentário, certifique-se que o mesmo não possui palavras ofensivas (palavrões), calúnia e difamação contra ninguém, pois, caso haja, ele poderá ser banido por nossos moderadores, desejando manter a ordem e respeito a usuários e terceiros citados nas publicações.

Para mais informações consulte as nossas Políticas de Uso