.

Permanecem nos cargos – Processo contra Edson, Dida e Joab resulta apenas em multa

Fotos: Bruno Muniz (Montagem: Agreg Imagem)
O processo que tramita na justiça desde o mês de dezembro de 2016, contra o atual prefeito de Santa Cruz do Capibaribe, Edson Vieira (PSDB), o vice-prefeito Dida de Nan (PSB) e o vereador Joab do Oscarzão (PSD) teve um desfecho na tarde desta terça-feira (12).

Na ocasião, o juiz eleitoral Flávio Krok Franco entendeu que não houve agravante com justificativas para cassar as candidaturas, na época (hoje respectivos cargos) dos políticos em questão. Contra o trio foi orçado apenas o pagamento de multas que giram com base  aproximada de R$ 28 mil, para cada um dos envolvidos.

Entenda o caso

A denúncia contra os situacionistas se deu durante o final da campanha do ano passado, onde na ocasião Edson, Dida e Joab foram acusados de terem supostamente cometido irregularidades eleitorais durante um evento promovido pelo Movimento dos Trabalhadores sem Teto (MTST), na casa de recepções Glamour, em Santa Cruz do Capibaribe.

Repercussão

A decisão judicial era uma esperança na qual o grupo oposicionista local se agarrava no intuito de assistir a um julgamento desfavorável ao atual prefeito, prevendo então a possibilidade de uma reviravolta no pleito eleitoral realizado em 2016.

Acusadores podem recorrer

Os políticos que desencadearam a denúncia e também o Ministério Público de Pernambuco (MPPE), que a aceitou, ainda podem recorrer da decisão. Até o momento nenhum dos envolvidos se pronunciou sobre o desfecho.

Comentários pelo Facebook
0 Comentários pelo Blog

Ao escrever seu comentário, certifique-se que o mesmo não possui palavras ofensivas (palavrões), calúnia e difamação contra ninguém, pois, caso haja, ele poderá ser banido por nossos moderadores, desejando manter a ordem e respeito a usuários e terceiros citados nas publicações.

Para mais informações consulte as nossas Políticas de Uso