Chocolate: vilão ou mocinho?

No próximo dia 7 de julho, comemora-se o Dia Mundial do Chocolate. Em 2023, o Brasil aumentou sua produção de chocolates em 6%, alcançando 805 mil toneladas, segundo a Abicab.

A nutricionista Lívia Amâncio destaca que o chocolate contém tanto benefícios quanto malefícios. Os flavonoides presentes no chocolate amargo (catequinas, epicatequinas e procianidinas) são bons para a saúde cardiovascular, ajudando a reduzir a pressão arterial e o colesterol LDL. O chocolate também melhora o humor e o bem-estar devido à liberação de endorfinas, triptofano, feniletilamina, teobromina e cafeína.

Os diferentes tipos de chocolate possuem características distintas:

  • Chocolate Amargo: Rico em flavonoides, antioxidantes e fibras, com benefícios cardiovasculares significativos.
  • Chocolate ao Leite: Menos cacau, mais açúcar e leite em pó, menos benefícios dos flavonoides.
  • Chocolate Branco: Sem sólidos de cacau, principalmente gordura e açúcar, sem os benefícios dos flavonoides.

Amâncio alerta que o consumo excessivo de chocolate pode causar ganho de peso, obesidade e problemas metabólicos. Ela sugere o consumo moderado de chocolate amargo para aproveitar os benefícios sem os efeitos negativos. O segredo está no equilíbrio e na escolha do tipo de chocolate adequado ao seu estilo de vida e necessidades de saúde.

0 Deixe seu comentário

Ao escrever seu comentário, certifique-se que o mesmo não possui palavras ofensivas (palavrões), calúnia e difamação contra ninguém, pois, caso haja, ele poderá ser banido por nossos moderadores, desejando manter a ordem e respeito a usuários e terceiros citados nas publicações.