Polícia descobre plano de arrombamento contra Caixa Econômica em Santa Cruz do Capibaribe

Polícia Federal foi acionada para investigar o caso.
Foto: Ademilton Silva (Agreg Imagem)
Neste sábado (19), policiais militares foram acionados para atender a uma ocorrência no bairro São Cristóvão, em Santa Cruz do Capibaribe, onde possivelmente estaria em curso um plano de arrombamento e roubo contra a Caixa Econômica Federal II. O chamado partiu de denúncias anônimas de moradores que notaram movimentações incomuns no local.

Ao chegarem até uma residência que fica por trás do prédio onde está instalado a CEF, os policiais constaram que havia uma perfuração no muro da mesma, além da presença de diversas ferramentas de construção. Ninguém encontrava-se no local. Ainda segundo relatos, no local havia sinais de atividades recente.
Foto: Ademilton Silva (Agreg Imagem)
De imediato após a constatação do crime em eminência, o policiamento que atuou na ocorrência acionou a Polícia Federal (PF) para que o caso seja mais amplamente investigado. Em caso de atentado ou tentativas de atentado contra órgãos federais, apenas a PF está apta a realizar os procedimentos cabíveis.
Foto: Ademilton Silva (Agreg Imagem)
Chamou a atenção dos policiais um enorme buraco que á havia sido feito no muro que dava acesso ao prédio da Caixa. De acordo com os primeiros levantamentos, a ideia dos criminosos seria invadir o local durante a madrugada, tendo em vista a baixa movimentação.
Foto: Ademilton Silva (Agreg Imagem)
Picaretas, 'pés de cabra', talhadeiras, martelos, marretas, furadeiras e máquinas de perfuração de concreto foram alguns dos objetos localizados no interior da residência que possuía pouquíssimos outros itens, dando a entender o intuito de quem frequentava o local não era permanecer por um longo período. A polícia ainda apura se o imóvel era alugado e tenta traçar o perfil dos seus moradores.
Foto: Ademilton Silva (Agreg Imagem)
Até a constatação da possível investida contra o empreendimento que lida diretamente com valores, o funcionamento não havia sido interrompido. A Polícia Federal pode requerer que a agência seja temporariamente fechada para uma investigação mais detalhada.
Foto: Ademilton Silva (Agreg Imagem)

0 Deixe seu comentário

Ao escrever seu comentário, certifique-se que o mesmo não possui palavras ofensivas (palavrões), calúnia e difamação contra ninguém, pois, caso haja, ele poderá ser banido por nossos moderadores, desejando manter a ordem e respeito a usuários e terceiros citados nas publicações.