.

Sollaris implanta energia solar em importantes estabelecimentos de Santa Cruz do Capibaribe

Uniclin já conta com a tecnologia que gera economia e é boa para o meio ambiente.
Foto: Jefferson Felipe (Agreg Imagem)
A energia solar já é uma realidade em Santa Cruz do Capibaribe. Nos últimos meses, diversos estabelecimentos comerciais e residências passaram a contar com a tecnologia que preza pela sustentabilidade e também gera economia significativa para quem a utiliza.

Uma das empresas que já trabalha com a energia alternativa é a Uniclin. O espaço voltado para serviços e especialidades médicas é uma referência em Santa Cruz do Capibaribe no segmento de saúde, e agora, também na iniciativa sustentável.
Foto: Jefferson Felipe (Agreg Imagem)
A Uniclin tem contado com toda assistência necessária desde que implantou a tecnologia. Com a nova forma de geração de energia, a empresa já nota uma relevante economia.

Como funciona a energia solar?
Foto: Jefferson Felipe (Agreg Imagem)
A energia solar funciona da seguinte forma: os painéis solares captam a luz do sol e geram a energia que é “transportada” até o inversor solar, responsável por converter a energia elétrica gerada para as características da nossa rede elétrica. A geração de energia ocorre por meio do efeito fotovoltaico.

Durante o dia, os painéis solares (chamados de módulos fotovoltaicos) captam a luz do sol e geram energia. A incidência direta da radiação solar é muito importante para que as células fotovoltaicas apresentem a melhor eficiência na conversão da radiação solar em energia elétrica, pois, quanto mais luz direta o painel solar recebe, mais energia elétrica será gerada.

Isto porque, o funcionamento das células fotovoltaicas que compõem os módulos é extremamente dependente da entrada das partículas de luz (os fótons) em seu interior. O grande segredo é o posicionamento das placas solares de modo que recebam uma maior radiação solar direta, sem a interferência de sombras.

O resultado disso é a liberação de corrente elétrica contínua, captada pelos filamentos condutores do módulo fotovoltaico. Essa corrente é então enviada para o inversor interativo, aparelho que transforma essa energia de corrente contínua para corrente alternada, que é o tipo utilizado em nossas residências ou empresas.

Essa energia passa por um aparelho chamado inversor solar, responsável por converter essa energia para as características da rede elétrica local. Em outras palavras, a energia gerada pelo painel solar está em corrente contínua, abreviada pela sigla “CC” ou do termo em inglês Direct Current (DC), que é todo tipo de corrente que, quando percorrida em um circuito, não altera seu sentido de circulação.
Foto: Jefferson Felipe (Agreg Imagem)
Após o processo de conversão, o inversor entrega para consumo, energia elétrica em corrente alternada (CA), que possui essa nomenclatura, pois como o próprio nome já diz, porque altera o seu sentido de circulação dentro do circuito, periodicamente. O tipo mais comum de corrente alternada é a onda senoidal. Dessa forma, uma das variáveis mais importantes que caracterizam uma onda senoidal é a frequência. No Brasil, a frequência adotada para os circuitos de corrente alternada é 60 Hz.

Ou seja, em 1 segundo a onda completa 60 ciclos, com período de 16,67 milissegundos, cada. Depois de passar pelo inversor, a energia solar pode ser usada para alimentar qualquer aparelho da casa, como geladeiras, lâmpadas e aparelhos de ar condicionado, por exemplo, gerando economia na conta de luz. 
Foto: Jefferson Felipe (Agreg Imagem)
Orçamentos sem compromisso podem ser feitos com a Sollaris através do (81) 9 9469-0004.

Com informações da Assessoria


Comentários pelo Facebook
0 Comentários pelo Blog

Ao escrever seu comentário, certifique-se que o mesmo não possui palavras ofensivas (palavrões), calúnia e difamação contra ninguém, pois, caso haja, ele poderá ser banido por nossos moderadores, desejando manter a ordem e respeito a usuários e terceiros citados nas publicações.

Para mais informações consulte as nossas Políticas de Uso