.

Fotógrafo santa-cruzense faz registros da famosa "Lua de Sangue"

Foto: Arnaldo Vitorino
Entre a noite de domingo, dia 20 de janeiro, e a madrugada de segunda, dia 21, a Lua foi encoberta pela sombra da Terra, que esteve alinhada entre o astro e o Sol, proporcionando um eclipse visível em todo o Brasil.

Durante o fenômeno, os raios de sol não chegaram na Lua diretamente, apenas algumas faixas de frequência da luz solar conseguiram passar pela atmosfera do nosso planeta e, com a refração, atingirem o astro, segundo o Observatório Nacional.
Foto: Arnaldo Vitorino
Isso fez com que nós pudéssemos vê-lo mesmo quando ele esteve totalmente mergulhado na sombra da Terra, deixando o nosso satélite natural com uma cor avermelhada - o que é popularmente conhecido como "lua de sangue".

O fenômeno astronômico foi ainda um atrativo especial para milhares de fotógrafos em todo o Brasil que fizeram belos registros do fenômeno, dentre eles, o historiador Arnaldo Vitorino, residente em Santa Cruz do Capibaribe.
Foto: Arnaldo Vitorino
A nossa reportagem conversou com Vitorino e o mesmo detalhou que os registros foram feitos entre 1h40 e 3h30 da madrugada. Para especialistas, foi um dos mais longos eclipses já registrados nas últimas décadas.


Comentários pelo Facebook
0 Comentários pelo Blog

Ao escrever seu comentário, certifique-se que o mesmo não possui palavras ofensivas (palavrões), calúnia e difamação contra ninguém, pois, caso haja, ele poderá ser banido por nossos moderadores, desejando manter a ordem e respeito a usuários e terceiros citados nas publicações.

Para mais informações consulte as nossas Políticas de Uso