.

Santa Cruz do Capibaribe: Até onde iremos? — Por J. Oliveira

Foto: Direto ao Ponto
No próximo dia 29, Santa Cruz do Capibaribe completa 65 anos de emancipação política. Esse período transcorreu contando uma bela trajetória. Histórias de superação, desenvolvimento, construção e criatividade. Muito temos que falar acerca dessa cidade que acolhe a todos sem fazer distinção. Sem preterir ninguém.

Uma coisa, no entanto, nos deixa preocupados neste momento festivo: o desprestígio e os maus tratos à memória e aos costumes da nossa gente, que ao longo dos anos, lutou pelo fortalecimento da Capital da Sulanca. A desatenção pelas nossas tradições, cuidou logo de desdenhar desse codinome que tanto nos honrou nas décadas finais do século XX – CAPITAL DA SULANCA!. A memória física (construções) do centro antigo, é dizimada diariamente, diante das autoridades que parecem não se importar com o legado de conquistas dos nossos antepassados. A memória cultural, desde há muito, é rejeitada e seus propagadores não têm espaço e nem vez. Onde estão o São João nas ruas, as chegadas de lenha, o quebra-lajeiro, as festas de padroeiro, a Semana do Folclore, o Ypiranga e as grandes vaquejadas? Por que, mesmo com tanto dinheiro, ninguém canaliza recursos para a reativação dos movimentos de cultura popular? Como? Pois até mesmo as festas comandadas pelo poder público são as que mais descaracterizam as nossas tradições!

CHEGA! BASTA! Já passou da hora de pararmos para fazer uma longa reflexão ou então, os filhos naturais de Santa Cruz do Capibaribe estarão alijados do comando dos destinos da cidade (poderes executivo e legislativo) assim como ocorre em outras áreas. Não que os nossos irmãos adotivos não sejam merecedores de tal honra. É que até agora, estes Têm demonstrado verdadeiro desconhecimento e, por conseguinte, desinteresse pela nossa história e costumes.

Faça você, sem aquele envolvimento político-partidário, um questionamento e responda, sinceramente.

a. O serviço de atendimento à Saúde em Santa Cruz do Capibaribe é satisfatório, comparável ao posicionamento desta terra no cenário econômico da Região?
b. Você acha adequado o Terminal Rodoviário de Santa Cruz do Capibaribe?
c. E o transporte público? Atende as suas necessidades?
d. O serviço de Assistência Social acolhe bem as pessoas em situação de vulnerabilidade?
e. É fácil a locomoção para pessoas com dificuldade de mobilidade pelas nossas ruas e calçadas ou passeio público?

Não é de hoje. Não é de agora. Quando tudo era – aparentemente - mais difícil, nossa gente dispunha de segurança, diversão, atenção e até um ‘campo de pouso e decolagem para pequenos aviões’.

Pela sua grandeza de bonificar àqueles – que mesmo fazendo-lhe declarações de amor – apenas sugam as riquezas oferecidas, “PARABÉNS SANTA CRUZ DO CAPIBARIBE: 65 ANOS DE CONQUISTAS”!!!

Por J. Oliveira


Comentários pelo Facebook
0 Comentários pelo Blog

Ao escrever seu comentário, certifique-se que o mesmo não possui palavras ofensivas (palavrões), calúnia e difamação contra ninguém, pois, caso haja, ele poderá ser banido por nossos moderadores, desejando manter a ordem e respeito a usuários e terceiros citados nas publicações.

Para mais informações consulte as nossas Políticas de Uso