.

Filmes produzidos em todo o país serão exibidos na II Mostra Sesc de Cinema

O Sesc Garanhuns recebe a iniciativa de 5 a 9 de novembro no Salão Jaime Pincho. As sessões são gratuitas

Cena do Filme: Fantasia de Índio 
O Sesc Pernambuco realiza em novembro a segunda edição da Mostra Sesc de Cinema, promovido pelo Departamento Nacional. O objetivo é promover a difusão da produção cinematográfica brasileira que não chega ao circuito comercial de exibição. O Sesc Garanhuns é uma das unidades do agreste que vai receber a programação. As exibições vão acontecer no Salão Jaime Pincho, a partir da próxima segunda-feira (5/11) até o dia 9, em dois horários: às 14h30 e às 19h30.

Entre os destaques as produções pernambucanas “Fantasia de Índio”, de Manuela Andrade, e “Aurora 1964”, de Diego Di Niglio. A cidade recebe os filmes das regiões Nordeste e Centro-Oeste. A grade traz “Òrun Àiyé – A Criação do Mundo” (BA), de Jamile Coelho e Cíntia Maria; “O Menino Leão e a Menina Coruja” (DF), de Renan Montenegro; “A Piscina de Caíque” (GO), de Raphael Gustavo da Silva; “Aquele Disco de Gal” (MT), de Juliana Curvo e Diego Baraldi; “Galeria Rua” (PI), de Jonathan Dourado; “Os Desejos de Miriam” (AL), de Nuno Balducci; “Atrito” (PB), de Diego Lima; “Vesti la Giubba” (DF), de Johil Carvalho. Além de “O Sol Nasceu Para Todos” (DF), de Alan Mano K; “Elogio da Sombra” (MS), de Joel Pizzini; e “Lamparina da Aurora” (MA), de Frederico Machado.

“Os filmes de curta e longa metragem foram selecionados em todo o país para a Mostra Sesc de Cinema 2017/2018 que pretende contribuir com o campo audiovisual, sendo um espaço de lançamento e promoção de artistas de todas as regiões do país. Ao trazê-los para Pernambuco, damos a oportunidade de o público possa ter contato com o que há de mais novo na produção cinematográfica brasileira”, afirma a instrutora de atividades artísticas do Sesc Pernambuco, Naruna Pereira.

A cidade de Caruaru vai receber a Mostra de 5 a 9 de novembro, no Teatro Rui Limeira Rosal e Arcoverde entre os dias 6 e 9, no Teatro Geraldo Barros. A programação completa pode ser conferida no site do Sesc (www.sescpe.org.br).

Sesc – O Serviço Social do Comércio (Sesc) foi criado em 1946. Em Pernambuco, iniciou suas atividades em 1947. Oferece para os funcionários do comércio de bens, serviços e turismo, bem como para o público geral, a preços módicos ou gratuitamente, atividades nas áreas de educação, saúde, cultura, recreação, esporte, turismo e assistência social. Atualmente, existem 20 unidades do Sesc do Litoral ao Sertão do estado, incluindo dois hotéis, em Garanhuns e Triunfo. Essas unidades dispõem de escolas, equipamentos culturais (como teatros e galerias de arte), restaurantes, academia, quadras poliesportivas, campos de futebol, entre outros espaços e projetos. Para conhecer cada unidade, os projetos ou acessar a programação do mês do Sesc em Pernambuco, basta acessar aqui.

Serviço – Mostra Sesc de Cinema em Garanhuns:

Data: de 5 a 10 de novembro de 2018
Local: Salão Jaime Pincho do Sesc Arcoverde
Entrada gratuita
Informações (87) 3761.2658

Programação:

Segunda a sexta (5 a 9/11) – 14h30

“Òrun Àiyé – A Criação do Mundo”, de Jamile Coelho e Cíntia Maria (classificação livre)
“O Menino Leão e a Menina Coruja” (DF), de Renan Montenegro (classificação livre)

Segunda (5/11) – 19h30

“A Piscina de Caíque” (GO), de Raphael Gustavo da Silva (classificação livre)
“O Menino Leão e a Menina Coruja” (DF), de Renan Montenegro (classificação livre)
“Aquele Disco de Gal” (MT), de Juliana Curvo e Diego Baraldi (classificação 12 anos)

Terça (6/11) – 19h30

“Òrun Àiyé – A Criação do Mundo”, de Jamile Coelho e Cíntia Maria (classificação livre)
“Galeria Rua”, de Jonathan Dourado (classificação 10 anos)
“Os Desejos de Miriam”, de Nuno Balducci (classificação 16 anos)
“Atrito”, de Diego Lima (classificação 16 anos)

Quarta (7/11) – 19h30

“Vesti la Giubba” (DF), de Johil Carvalho (classificação 12 anos)
“O Sol Nasceu Para Todos” (DF), de Alan Mano K (classificação livre)

Quinta (8/11) – 19h30

“Elogio da Sombra” (MS), de Joel Pizzini (classificação 12 anos
“Lamparina da Aurora” (MA), de Frederico Machado (classificação 16 anos)

Sexta (9/11) – 19h30

“Fantasia de Índio”, de Manuela Andrade (classificação livre)
“Aurora 1964”, de Diego Di Niglio (classificação 12 anos)

  
Comentários pelo Facebook
0 Comentários pelo Blog

Ao escrever seu comentário, certifique-se que o mesmo não possui palavras ofensivas (palavrões), calúnia e difamação contra ninguém, pois, caso haja, ele poderá ser banido por nossos moderadores, desejando manter a ordem e respeito a usuários e terceiros citados nas publicações.

Para mais informações consulte as nossas Políticas de Uso