.

Jovem encontra carta de 70 anos que revela um pouco da personalidade de Padre Zuzinha

Documento antigo enviado pelo padre para um amigo também reflete um pouco da história regional.
A primeira da esquerda para direita, Gabrielly foi a responsável por encontrar a carta – Foto: Bruno Muniz (Agreg Imagem)
Nesta terça-feira (01), o Blog do Bruno Muniz recebeu uma família que recentemente encontrou uma carta que revela muito sobre a personalidade de Padre Zuzinha, um dos sacerdotes mais popularmente conhecidos no Agreste Setentrional de Pernambuco, e que inclusive possui uma vasta história no município de Santa Cruz do Capibaribe.

A dita carta foi encontrada pela jovem Gabrielly Santos, de 20 anos, em alguns arquivos da tia-avó, Luiza Barbosa dos Santos, que infelizmente falecera no final do ano passado aos 81 anos. Luiza também era bastante conhecida em Santa Cruz do Capibaribe por fazer crochê. Na ocasião, Gabrielly ressaltou que estava vasculhando alguns documentos contidos dentro de uma maleta por justamente perceber que os mesmos eram muito antigos. Durante a busca, ela encontrou a carta e a mostrou para a tia-avó, esta que também ficou surpresa com a existência do manuscrito.
Envelope onde a carta foi enviada – Foto: Gabrielly Santos
A carta exibe um texto do paróco Padre Zuzinha datada no dia 18 de Abril de 1948, há exatos 70 anos. A mensagem contida na carta é breve, porém objetiva. Em poucas linhas, várias informações são expostas e mostram também um pouco da dinâmica comunicativa da época. A escritura foi originalmente enviada para José Emanoel Barbosa dos Santos, comerciante e bisavô de Gabriellly que faleceu em 1992.

No exposto, Padre Zuzinha agradece ao senhor José Emanel, conhecido comerciante da época, pelo envio do que seria uma revista com imagem da Igreja Matriz de Afogados da Ingazeira, município localizado na microrregião do Pajeú de Pernambuco. Pe Zuzinha também cita o processo de melhoramento na utilização de um açude, este que seria, na opinião de historiadores, o conhecido popularmente como 'Açude do Padre' – este construído por Padre Ibiapina em 1873 e anteriormente conhecido também como 'Açude da Caridade' – situado na Vila Augusto, em São Domingos, distrito de Brejo da Madre de Deus. A construção da cerca consistia não na restrição de uso por parte da população, mas na manutenção de uma água de qualidade para os moradores, já que o cercado impediria que animais se aproximassem e contaminassem o reservatório.
Carta na íntegra – Foto: Bruno Muniz (Agreg Imagem)
Confira abaixo o texto transcrito através de Marivaldo Andrade, colaborador do Blog do Bruno Muniz e integrante da Comissão de Levantamento Histórico de Santa Cruz do Capibaribe:
"Caro Emanuel,

saúde

Acuso o recebimento da Revista Maria que me enviou trazendo, na sobrecapa o retrado da Matriz de Afogados da Ingazeira. Muito agredecido pelas atenções que me tem dispensado. Quanto ao açúde, estamos fazendo a cerca de arame farpado como você nos orientou. Pena é que o açude só tomou pouca água. Felizmente sexta-feira, dia 16, choveu por aqui. Já estava bastante seco. Por aqui vai tudo em paz. A senhora sua mãe continua bem. Sem mais adeus.

— Do servo em Jesus Cristo, Pe Zuzinha.
Algumas moedas extremamente raras também foram encontradas pela jovem – Foto: Bruno Muniz (Agreg Imagem)
Apesar da influência e do prestígio que tinha na época, inclusive chegando a ser eleito prefeito de Santa Cruz do Capibaribe, é destacável a forma como o Padre Zuzinha se portava, se autointitulando como servo e deixando claro que seguia recomendações que visivelmente interferiam no contexto social onde o mesmo habitava e na visão dos demais para com o mesmo. Na carta são também expostos temas recorrentes até os dias de hoje, como a anseio por chuva e o desejo de armazenamento de água no intuito da melhoria da qualidade de vida da população.

Comentários pelo Facebook
0 Comentários pelo Blog

Ao escrever seu comentário, certifique-se que o mesmo não possui palavras ofensivas (palavrões), calúnia e difamação contra ninguém, pois, caso haja, ele poderá ser banido por nossos moderadores, desejando manter a ordem e respeito a usuários e terceiros citados nas publicações.

Para mais informações consulte as nossas Políticas de Uso