.

"A gente tentou se proteger ao máximo", afirma testemunha de roubo a banco em Santa Cruz do Capibaribe

Ao amanhecer desta quinta-feira (12), dia em que ocorreram assaltos em duas agências bancárias de Santa Cruz do Capibaribe, a nossa reportagem conversou com uma das testemunhas que reside nas imediações do Banco do Brasil, esta que relatou os momentos de terror vivenciados no local – relembre o crime.
"Foi muito forte tudo o que passamos aqui, foi momento de terror posso dizer assim. Mais de 40 minutos de tiros, começou por volta das duas e pouco da manhã. Toda a vizinhança se acordou com vários tiros, explosões, mais de três explosões e muitos gritos", relatou.
Ainda de acordo com a jovem, o grupo que estava e um prédio em frente ao referido banco tentou se proteger de todas as formas, além de proteger as crianças que estava no local, desesperadas com o cenário de guerra.
"A gente tentou se proteger ao máximo se jogando no chão, protegendo os filhos e tentamos localizar a polícia, porem infelizmente não conseguimos", disse.
Ao final da entrevista a testemunha ainda fez uma avaliação sobre o atual momento de insegurança e incerteza vivenciada por milhões de brasileiros.
"Infelizmente é isso o que o país está vivenciando, o nosso Nordeste, nosso Pernambuco infelizmente vem passando por isso, o que é uma pena, um medo muito grande. Eu particularmente pretendo alugar outro cantinho para mim, porque a gente que tem filho tenta zelar pela segurança dos filhos", pontuou.
Ouça a entrevista feita pelo repórter Ademilton Silva:

Comentários pelo Facebook
0 Comentários pelo Blog

Ao escrever seu comentário, certifique-se que o mesmo não possui palavras ofensivas (palavrões), calúnia e difamação contra ninguém, pois, caso haja, ele poderá ser banido por nossos moderadores, desejando manter a ordem e respeito a usuários e terceiros citados nas publicações.

Para mais informações consulte as nossas Políticas de Uso