.

"Absolutamente natural", diz Edmar Lyra sobre parte do público que diverge em relação a algumas de suas análises

Blogueiro concedeu entrevista ao Blog do Bruno Muniz e destacou vários aspectos sobre a política de Santa Cruz do Capibaribe.
Foto: Divulgação
Edmar Lyra Cavalcanti Júnior, ou simplesmente Edmar Lyra como é mais popularmente conhecido, conversou com o Blog do Bruno Muniz na última quarta-feira (15), onde pontuou uma série de temas que estão diretamente ligados ao atual cenário político da região do Agreste Setentrional e principalmente de Santa Cruz do Capibaribe.

Edmar é jornalista e possui um extenso currículo profisisonal, já tendo passagens por diversas emissoras de rádio, jornais, sites noticiários e outros meios cujo atua até os dias de hoje. Em suas colocações como resposta para questionamentos do editor titular deste site, o jornalista destacou os desafios de se falar de política em ano eleitoral e também fez algumas avaliações sobre a repercussão de suas pautas na 'Capital da Moda'.

Vale ressaltar que, na condição de blogueiro do segmento político, uma de suas principais atividades atuais, Edmar possui um dos sites mais acessados em Pernambuco, tendo inclusive repercussão considerável em quase todos os municípios do estado.

Confira a entrevista abaixo:

– Blog: Edmar, escrever sobre política em ano de eleições é sempre um desafio?
– Edmar Lyra: Sem dúvidas, pois os ânimos ficam mais acirrados, a repercussão das notícias é muito maior, então o desafio e a responsabilidade aumentam consideravelmente.
– Blog: Com essa atual fase da política nacional, depositar em textos políticos uma opinião sob uma análise mais fria, exige um pouco mais de cautela ou a maior preocupação é de fato transmitir aquilo que se observa dos fatos, sem censura? 
– Edmar Lyra: As pessoas querem ler a realidade dos fatos, evidente que há algum tipo de patrulhamento ideológico, mas temos que saber lidar com as críticas. Trabalhando com dedicação e seriedade, as coisas acontecem com naturalidade e quem criticava uma informação por duvidar dela geralmente acaba reconhecendo que estava errado. 
– Blog: Sobre a política de Santa Cruz do Capibaribe, o que o jornalista Edmar Lyra tira dos últimos acontecimentos que culminaram no rompimento entre Diogo Moraes (PSB) e Edson Vieira (PSDB)?
– Edmar Lyra: As alianças são temporárias e respeitam as vontades comuns dos atores, a partir do momento em que não há mais um desejo comum isso acaba dando espaço para rupturas. O caso de Edson e Diogo não é o primeiro nem será o último, pois os projetos de ambos passaram a ser conflitantes tanto no plano local quanto no estadual.
– Blog: Aos que questionam a integridade da opinião veiculada em seu blog, é aceitável pelo ponto de vista que muitos não costumam concordar com opiniões distintas, e sobretudo avaliações que divergem daquelas que muitos políticos costumam se embasar? 
– Edmar Lyra: Isso é absolutamente natural, pois a política acaba mexendo com o imaginário das pessoas. Elas defendem o que acreditam com unhas e dentes, sobretudo numa região extremamente politizada como Santa Cruz com lados bem estabelecidos. Mas o que vale no fim das contas é que o blog está sendo repercutido na região mesmo que haja algum tipo de crítica de militantes políticos.
– Blog: Hoje, já dá para desenhar a política de Santa Cruz do Capibaribe para 2018, ou ainda é cedo tomar qualquer dado como certo?
– Edmar Lyra: Vejo três grupos bastante competitivos na cidade com chances de vitória. Diogo Moraes tem muitos votos fora de Santa Cruz, podendo ser reeleito com votos em todas as regiões do estado. A primeira-secretaria da Alepe deu a Diogo uma dimensão política estadual, portanto não creio que ele tenha qualquer dificuldade. No caso de José Augusto Maia, por necessitar de cerca de 30 mil votos para se eleger na chapa do Avante, também creio fortemente na sua vitória. Se fosse na chapa de Diogo, a do PSB, não confiava muito mas vejo boas chances. Por fim a candidatura de Alessandra Vieira ainda é uma incógnita por conta de ela nunca ter disputado eleições. Precisará de cerca de 40 mil votos, mas creio na força de Edson Vieira, que já foi deputado e conhece os caminhos para chegar a um mandato na Alepe. Então por Edson, acredito que Alessandra poderá chegar a um mandato pelo PSDB. Se algum desses três candidatos perder a eleição pra mim será uma grande surpresa, cada um com sua particularidade, mas Santa Cruz e região tem uma chance real de mandar três representantes para a Casa Joaquim Nabuco.

Comentários pelo Facebook
0 Comentários pelo Blog

Ao escrever seu comentário, certifique-se que o mesmo não possui palavras ofensivas (palavrões), calúnia e difamação contra ninguém, pois, caso haja, ele poderá ser banido por nossos moderadores, desejando manter a ordem e respeito a usuários e terceiros citados nas publicações.

Para mais informações consulte as nossas Políticas de Uso