.

Entrevista: "A diferença de um grupo para outro são apenas os nomes, mas as práticas são as mesmas", diz Clodoaldo Barros

Blog recebeu pré-candidato a prefeito que falou sobre o lançamento do seu nome na disputa deste ano, em Santa Cruz do Capibaribe 
Fotos: Paulo Henrique
Na manhã desta sexta-feira (10), o Blog do Bruno Muniz recebeu em sua redação o pré-candidato a prefeito por Santa Cruz do Capibaribe, Clodoaldo Barros (PMN). Durante toda a entrevista o ativista político foi enfático ao deixar claro que visa um debate com os demais grupos políticos que disputarão as eleições municipais deste ano.

Segundo Clodoaldo, o poder na 'Capital da Moda' estaria monopolizado, havendo ainda uma cumplicidade de ambas as principais alas partidárias do município. O pré-candidato também fez questão de frisar o seu descontentamento em não ter sido ouvido em uma Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) que investigava supostas fraudes no Calçadão Miguel Arraes de Alencar.

Perguntado sobre o que o levou à decisão de se pré-candidatar em Santa Cruz, Clodoaldo respondeu:
"Pelo que está acontecendo com relação às administrações, tanto dos 'Boca Pretas' como dos 'Taboquinhas'. Ambos estão demonstrando ao longo do tempo que a diferença de um para o outro é apenas a questão de nome, de símbolos e de pessoas, mas as práticas são as mesmas e não são republicanas, não são o que é necessário para que uma cidade se desenvolva como deveria se levarmos em consideração o potencial econômico de Santa Cruz", explicou.
Quando questionado se o seu ingresso na política local seria para, enfim, ter um debate frente a frente com os demais pré-candidatos que detém ou já detiveram o poder na cidade, Clodoaldo especificou que esta seria o principal, mas sim um dos objetivos de sua campanha.
"Se trata da questão de tornar público e levar ao conhecimento da população o que de fato acontece nos bastidores do Poder, porque é utilizado muito de palavras subliminares, palavras bonitas para esconder o obvio, e nisso eles são realmente muito espertos. Porque se formos reparar, a violência aumenta, a corrupção aumenta e ao mesmo tempo eles passam para população coisas totalmente contrárias a realidade", frisou.
Sobre a polêmica envolvendo terrenos e áreas públicas, Clodoaldo ressaltou que teria feito levantamentos e que por isso trataria com insistência sobre supostas irregularidades no manuseio de destas áreas parte do Poder Público Municipal.
"Há mais ou menos 7 e 8 anos que eu venho nessa luta que culminou de início com uma CPI, onde na ocasião eu fui o denunciante e me utilizei de todos os meios legais e institucionais necessários para combater essas práticas", explicou.
 A polêmica voz de prisão na Câmara

Como um dos assuntos mais recentes e repercutidos nos meios de comunicação locais, Clodoaldo comentou o episódio ocorrido na Câmara Municipal, onde após interromper uma reunião o mesmo jogou alguns papéis da ata no chão do plenário, alegando que estaria sendo impedido de participar da ouvida em uma CPI que investigava supostas irregularidades na distribuição de boxes no Calçadão MAA.
"Eles não querem que as denúncias que eu tenho para fazer sobre o Calçadão Miguel Arraes de Alencar sejam tornadas públicas, isso porque eles não querem que cheguem até as pessoas envolvidas. Todo o tipo de boicote que eles puderam fazer para que eu não fosse ouvido eles fizeram, tanto é que eu tentei de todas as formas legais ser ouvido, ao ponto de chegar ao extremo e fazer o que fiz na Câmara de Vereadores", relembrou.
Na continuidade da entrevista, Clodoaldo ainda disse que os rumores que correm, de que os pré-candidatos dos principais grupos na cidade fugiriam do debate, segundo ele, caso confirme-se, seria uma postura covarde e que confirmaria a possibilidade de haver irregularidades na questão das áreas públicas.
"Se eles realmente fizerem isso, de não encararem o debate, e eu espero que não façam, estarão sendo covardes. Isso só confirmaria aquilo que eu venho dizendo desde sempre. A política é uma guerra, é a luta do que manda a Lei contra os que não a praticam", pontuou.
PMN deverá vir oficializar pré-candidatura na próxima semana
O ativista ainda comentou a política nacional expondo que seria favorável a possibilidade de novas eleições e encerrou dizendo que acredita ser possível governar um cidade sem maioria na Câmara, se referindo ao fato dos vereadores cumprirem com ordens diretas do prefeito.

A oficialização da pré-candidatura de Clodoaldo Barros pelo PMN deverá ocorrer na próxima semana com a vinda de Ivanildo Pedro (Presidente Estadual do PMN) ao município. A entrevista realizada nesta sexta-feira é a primeira de uma sequência que o blog fará até a realização das eleições municipais.

Comentários pelo Facebook
0 Comentários pelo Blog

Ao escrever seu comentário, certifique-se que o mesmo não possui palavras ofensivas (palavrões), calúnia e difamação contra ninguém, pois, caso haja, ele poderá ser banido por nossos moderadores, desejando manter a ordem e respeito a usuários e terceiros citados nas publicações.

Para mais informações consulte as nossas Políticas de Uso