.

Ações sociais são inseridas na Unidade Prisional de Santa Cruz do Capibaribe

Com capacidade para 186 detentos, presídio já conta com 238
Fotos: TV Jornal (Reprodução)
A partir do próximo mês, os detentos que ocupam a Unidade Prisional de Santa Cruz do Capibaribe iniciarão uma nova etapa que faz parte do processo de internação, a volta aos estudos. Os professores estiveram realizando as matrículas durante este mês de janeiro, afim de que em fevereiro os ressocializandos já possam contar com o ensino interno. Esta semana a unidade foi destaque em uma edição jornalística da TV Jornal.

A diretora da Escola Dr. Adilson Bezerra de Souza, Jéssyca Cavalcanti, que também é coordenadora da ação social esteve falando sobre a iniciativa de proporcionar aos detentos uma nova oportunidade de se colocarem em dias com a educação.
''A educação ela transforma verdadeiramente, estou muito empolgada, acho que é um desafio importante. A gente que trouxe os profissionais aqui para fazer a matrícula, no primeiro momento eles tem um certo preconceito, mas ao entrar eles já se descobrem diferentes, tiram aquele preconceito que eles tem e ai eu acredito que a gente vai poder fazer um grande trabalho aqui no presídio''. ressaltou.

Em entrevista, Marivaldo Andrade que compõe a Pastoral Carcerária também falou sobre a importância de oferecer um momento com palavras de apoio para os prisioneiros, onde de certa maneira há uma busca através da fé para diminuir os impactos provocados pelos erros cometidos na parte externa das grades.
''A missão do Cristão é principalmente trabalhar com os mais excluídos e afastados da sociedade, Jesus ele quando nos convida ele pede que levemos o evangelho à toda criatura, sem nenhuma distinção de pessoa, classe social ou o que seja'', relembra.
Marivaldo ainda colheu em Santa Cruz do Capibaribe, um relato em tom de desabafo que tem sido comum em várias unidades prisionais do Estado de Pernambuco, a superlotação de celas.

Atualmente a unidade prisional instalada na 'Capital da Moda' conta com um número superior de detentos em relação ao número proposto na capacidade máxima, que é de 186 homens. Segundo informações, há hoje mais de 230 detentos, valendo ressaltar ainda que o local tem menos de um ano de inaugurado.
''Como as celas são projetadas para um determinado número e já ultrapassamos esse número, alguns já relatam; 'já está acima do número de pessoas dentro dessa cela', 'veja essa questão', 'veja com o diretor para diminuir'(sic)'', conta Marivaldo.
O diretor do presídio, Felipe Melo relata o que tem sido feito para solução de problemas com superlotação.
''Por enquanto o que ultrapassou a capacidade nossa é um número muito pequeno, mas, com o preso aqui em Santa Cruz as audiências estão funcionando'', explica.
Veja a matéria completa vinculada na TV Jornal:






Comentários pelo Facebook
0 Comentários pelo Blog

Ao escrever seu comentário, certifique-se que o mesmo não possui palavras ofensivas (palavrões), calúnia e difamação contra ninguém, pois, caso haja, ele poderá ser banido por nossos moderadores, desejando manter a ordem e respeito a usuários e terceiros citados nas publicações.

Para mais informações consulte as nossas Políticas de Uso