.

2014, mudanças ou continuidade? O que esperar das eleições deste ano, nas esferas Federais e Estaduais...

A nível nacional, temos o favoritismo à reeleição de Dilma Rousseff, que mesmo em meio a tantas crises políticas, economia a baixo do esperado, Além de envolvimentos com a crise da Petrobras, e incertezas com relação ao sucesso da Copa do mundo. Mesmo com tudo isso, a afilhada de Lula, ainda é favorita em comandar o pais por mais 4 anos. E pelas pesquisas, se não ocorrer mais nenhum fato negativo relevante e o país ganhar a copa, pode vencer já em primeiro turno, feito isso irá se tornar maior de que seu criador, que venceu as duas vezes em segundo turno. Isso porque, Aécio está hoje com metade das intenções de votos que Serra tinha em 2010, e Eduardo com metade do que tinha Marina. Ainda vejo Aécio, como um candidato da região sul e sudeste, que não crescerá no norte e nordeste, neste caso a saída de Marina beneficiou o PT. 

Já Eduardo Campos, como falei desde o inicio de sua possível candidatura, que poderá ser a grande surpresa da Eleição de 2014. Ele é mais ousado, tem mais carisma e se tiver boas alianças, e beneficiado por pontos fracos do governo, ao meu ver tem chances de terminar essa eleição, na frente de Aécio, e se for para o segundo turno, vejo ele com mais potencial para vencer o PT, assim como fez em Pernambuco em 2006.

Aqui no estado, temos uma situação bem diferente. Eduardo deixa o governo, nas mãos de João Lyra, que não ficou satisfeito por não ter sido o escolhido como candidato ao governo e por sua vez para terminar a mandato bem, terá que ter boa relação com Dilma. Eduardo, querendo repetir seu feito, na eleição para prefeitura do Recife, escolheu um candidato técnico, pouco conhecido, o ex-secretário da fazenda, Paulo Câmara, que leva vantagem por ter o poder da máquina e também a apoio da maioria dos prefeitos. Mas que terá de mostrar muito mais do que um candidato de Dudu, para tirar a grande vantagem de Armando Monteiro.

Armando é um político, conhecido e tradicional, e tem o apoio do PT Estadual, bem como os apoios de Dilma e Lula. Mas por outro lado, não tem carisma, o que pode pesar muito nesta eleição. Pelo que se desenha nos estado, o pleito será polarizado, entre o candidato de Eduardo com o senador Armando Monteiro e da grande militância petista, que fará de tudo para derrotar Eduardo, a quem o PT ajudou a eleger em 2006 e 2010, e agora o vê como um grande traidor. 

Um fato curioso na eleição em Pernambuco é com relação aos candidatos ao Senado, que politicamente, são maiores que os candidatos a governo. Pois a briga seria boa e certamente seria nomes melhores para governa o estado. João Paulo X Fernando Bezerra Coelho, como candidatos ao governo. E certamente seus nomes terão grande peso para o sucesso das chapas majoritárias. Outro fator que será de grande peso a com o escolhido para o Palácio do Campo das Princesas, será o empenho de seus padrinhos. Eduardo, irá dar a carga para ter uma grande votação no estado e eleger seu sucessor? ou deixará Pernambuco com seus aliados e investirá no resto do Pais? E Dilma e Lula irão dar a carga para conseguir uma dupla vitória em cima de seu ex-aliado? Vamos aguardar as definições finas, para podermos fazer novas previsões. 

Na próxima falaremos da política Santa-cruzense.


Marciel Aquino.
Comentários pelo Facebook
0 Comentários pelo Blog

Ao escrever seu comentário, certifique-se que o mesmo não possui palavras ofensivas (palavrões), calúnia e difamação contra ninguém, pois, caso haja, ele poderá ser banido por nossos moderadores, desejando manter a ordem e respeito a usuários e terceiros citados nas publicações.

Para mais informações consulte as nossas Políticas de Uso