.

Cães e gatos estão sendo exterminados no bairro Malhada do Meio, em Santa Cruz do Capibaribe

"Todo dia é mais um. Caso de policia mesmo", lamentou morador.
Foto: Divulgação
Nos últimos dias a nossa redação recebeu pelo menos quatro denúncias de moradores que residem no bairro Malhada do Meio, em Santa Cruz do Capibaribe. As denúncias apontam para uma mesma realidade vivenciada por vários moradores da localidade, a execução de cães e gatos que pertencem a populares da comunidade cada dia mais crescente.

Moradores destacaram que os animais de estimação estão sendo mortos através de envenenamento e vários casos já foram registrados no local. A autoria dos envenenamentos ainda é desconhecida, porém todos os dias faz novas vítimas.
"Pois bem, simplesmente exterminaram os cachorros daqui, dezenas em uma semana morreram envenenados e continuam morrendo, todo dia é mais um. Caso de policia mesmo, mas não se descobre quem é e por isso não para de acontecer", lamentou um homem que preferiu não ser identificado.
Alguns moradores relataram ainda que alguns animais foram mortos inclusive presos. Ou seja, não ofereciam risco aos demais moradores pois não ficavam soltos pelo bairro, mas trancados em muros. Proprietários de animais mortos afirmam que o alimento envenenado está sendo colocado também em muros e quintais, o que também oferece risco a crianças.
"Fui dormir e meu cachorro estava bonzinho, brincou bastante com meus filhos. Quando acordei ele simplesmente estava morto na varanda. Morto, não esboçou sinal nenhum de doença e morre do nada, como pode isso", indagou Maria Tereza, dona de casa que ainda afirmou que os seus filhos estão sofrendo com o falecimento de 'Negão', cachorro da família há quase três anos.

Comentários pelo Facebook
0 Comentários pelo Blog

Ao escrever seu comentário, certifique-se que o mesmo não possui palavras ofensivas (palavrões), calúnia e difamação contra ninguém, pois, caso haja, ele poderá ser banido por nossos moderadores, desejando manter a ordem e respeito a usuários e terceiros citados nas publicações.

Para mais informações consulte as nossas Políticas de Uso