.

População questiona conduta de policiais durante ação em Santa Cruz do Capibaribe

Caso será alvo de reportagem de emissora de TV nesta terça-feira (17).


Na noite de segunda-feira (16), um tumulto envolvendo populares foi registrado na Travessa Emília Nicássia Aragão, no Bairro São Cristóvão, em Santa Cruz do Capibaribe, onde na ocasião um grupo exigia a devolução de valores pagos por senhas de uma formatura que teria sido cancelada devido a um desvio por parte de um estudante de 18 anos.

Em relação aos 24 estudantes lesados, conforme confirma a família do acusado, foi informado que o valor foi devolvido e a situação juntamente com os mesmos normalizada. Todavia, o valor de senhas avulsas ainda não seria sido devolvido e isso gerou revolta por parte dos compradores que fizeram cobranças na referida rua.

Além do fato em si, outro ponto acabou gerando uma série de comentários em redes sociais. A ação da polícia foi questionada por diversos moradores que entenderam que nas imagens ocorrem excessos por parte dos agentes de segurança pública.

Confira abaixo a versão da polícia:
"No dia 16 de Dezembro de 2019, por volta das 21:00hs, o efetivo da ROCAM e do GATI foram acionados pela Central de Operações do 24°BPM, para prestar apoio a Guarda Municipal de Santa Cruz do Capibaribe em uma situação que, um grupo de jovens formandos da Escola Técnica José Nivaldo Pereira, acompanhados de vários amigos e familiares, contabilizando cerca de 400 pessoas, se encontravam na Rua Travessa Emília Nicassia Aragão, no Bairro São Cristóvão, em frente da residência do senhor Samuel Aniceto da Silva, tentando adentrar em sua residência para tomar satisfação com o filho, Samuel Júnior Aniceto da Silva de Moura, revoltados com Samuel Junior (colega de turma da mesma instituição de ensino) e tesoureiro da comissão de festa, por este ter subtraído o dinheiro da formatura (cerca de 27 mil reais).

Que o efetivo da Guarda Municipal tentou conter os ânimos da multidão, porém não conseguiram, solicitando assim o apoio da Polícia Militar, que através da central de Operações empenhou o GATI e a ROCAM para prestar o devido apoio ao efetivo da guarda municipal. Que ao chegar no local, houve princípio de tumulto, sendo necessário fazer o uso da força para conter o ímpeto dos manifestantes, que inclusive um dos manifestantes entrou em luta corporal e tentou sacar a arma de um dos policiais, arrancando bruscamente o coldre junto com a arma do colete do PM, sendo detido de imediato.

Em razão de se encontrar em número muito inferior aos manifestantes e no momento em que um dos manifestantes tentou tirar a arma do policial, foram efetuados disparos de arma de fogo para o alto, para dispersar uma grande quantidade de manifestantes que corriam em direção ao policiamento no intuito de agredir o efetivo, todos com os ânimos exaltados. Posteriormente com a chegada do Major Carvalho, acalmando a situação e serenado os ânimos, as partes envolvidas foram conduzidas a delegacia, de Santa Cruz do Capibaribe para serem tomadas as medidas cabíveis ao caso", finaliza a nota.
Levantamento

Os inúmeros vídeos compartilhados no WhatsApp chegaram até uma emissora de TV de Caruaru, esta que confirmou ao Blog do Bruno Muniz que estará na cidade nesta terça-feira (17) para ouvir dirigentes da polícia e as pessoas que se dizem vítimas da ação em questão. A reportagem deve ir ao ar no mesmo dia e mostrará depoimentos, entrevistas e vídeos da operação policial durante as movimentações no bairro São Cristóvão.


Comentários pelo Facebook
0 Comentários pelo Blog

Ao escrever seu comentário, certifique-se que o mesmo não possui palavras ofensivas (palavrões), calúnia e difamação contra ninguém, pois, caso haja, ele poderá ser banido por nossos moderadores, desejando manter a ordem e respeito a usuários e terceiros citados nas publicações.

Para mais informações consulte as nossas Políticas de Uso