.

Obras que poderá amenizar crise hídrica em Santa Cruz deve ser concluída no segundo semestre de 2020, segundo a Compesa

Uma reunião entre dirigentes da Compesa e representantes públicos de Santa Cruz do Capibaribe na última quarta-feira (06), discutiu soluções para a crise de água na Capital da Moda. Entre os assuntos, foi discutido a conclusão de obras que podem solucionar a crise hídrica no município. 

Participaram da reunião na sede da companhia no Recife, o prefeito Edson Vieira, o vice-prefeito Dida de Nan, a deputada estadual Alessandra Vieira (PSDB), secretários, vereadores e a presidente da Compesa, Manuela Marinho. 
A reunião vem sendo solicitada desde setembro pela deputada Alessandra Vieira (PSDB) - Foto: ASCOM
A presidente Manuela Marinho detalhou na reunião sobre o andamento das obras das adutoras Serro Azul e Alto Capibaribe, que segundo ela, irá resolver os problemas de abastecimento na região. A dirigente da Compesa também disse que a previsão de término das obras é de setembro e novembro de 2020. 

Sobre as obras do Ramal do Agreste, que é a principal esperança para solucionar e estabilizar o abastecimento na região, a presidente comentou que todo o processo é de competência federal e revelou que apenas 10 milhões de reais foram destinados este ano para a obra.
"Foi uma reunião produtiva. Pudemos ver quais trechos que estão faltando e quais etapas devem ser executadas até a finalização total das obras. Vai ser um tempo difícil, mas vamos lutar e tomar as medidas para que até a inauguração das adutoras, o sofrimento da população seja minimizado”, ressalta Alessandra Vieira.
Foto: Ascom
Para Edson Vieira, o encontro foi importante para que a gestão do município tenha conhecimento dos aspectos técnicos das obras e da situação atual, inclusive com previsão de conclusão. 
"Assim a Prefeitura tem condições de  repassar informações atualizadas para a população da cidade que está aflita porque está sofrendo e, muito, com a falta de água”, disse o prefeito. 

As obras

Assentamento das tubulações - Foto: Marcelo Ramos
 As obras de assentamento das tubulações da Adutora do Alto Capibaribe está avançando rumo à Santa Cruz. A rede de tubulação vai do Rio Paraíba, onde a água será captada e onde passa a transposição do Rio São Francisco, até a Capital da Moda, às margens da PB-160 e pela estrada que interliga Barra de São Miguel e Santa Cruz. 

O projeto foi uma parceria entre os governos de Pernambuco e da Paraíba, com investimento de R$ 82 milhões bancados pela Caixa Econômica Federal e pelo Fundo de Garantia por Tempo de Serviço (FGTS). 




Comentários pelo Facebook
0 Comentários pelo Blog

Ao escrever seu comentário, certifique-se que o mesmo não possui palavras ofensivas (palavrões), calúnia e difamação contra ninguém, pois, caso haja, ele poderá ser banido por nossos moderadores, desejando manter a ordem e respeito a usuários e terceiros citados nas publicações.

Para mais informações consulte as nossas Políticas de Uso