.

Número de cursos de Direito no Brasil é maior do que a demanda local, de outros países e até continentes juntos

Estimativas apontam ainda que grande parte dos bacharéis em Direito não atuarão como advogados devido a exame da OAB.
Imagem meramente ilustrativa
Quais critérios você levou ou leva em consideração na hora de escolher um curso superior? Muitas pessoas enxergam no curso de Direito uma profissão atraente e estável, mas a realidade não é bem essa. No ano passado, o Brasil já possuía 1.240 cursos superiores de Direito, sendo que no resto do mundo, haviam apenas 1.100 cursos. Ou seja, só no Brasil, havia mais procura pelo curso do que em todo o resto do globo.

Em dados expostos nesta segunda-feira (07) pelo podcast Café da Manhã, da Folha, um levantamento dá conta que há no Brasil hoje aproximadamente 1 milhão de alunos matriculados em algum curso de Direito, porém, o futuro de boa parte desses universitários, é incerto.

Especialistas avaliam que as justificativas mais plausíveis para a procura tão grande para a profissão se dá pelo status, tendo em vista ser um campo considerado ainda rentável e de certa flexibilidade. Do lado oposto, os mesmos acreditam que as faculdades investem bastante nestes cursos devido a facilidade de ofertá-lo, já que Direito dispensa laboratórios e outros aparatos e seu principal foco é professor-aluno.


O curso de Direito pode ser algo consideravelmente acessível em muitas universidades, mas o que surge depois do curso é um pesadelo para milhares de estudantes. Estudos recentes, já de 2019, apontam que de mil universidades, só 6% apresentam aprovação superior a 50% no exame da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB).

Em resumo claro, há hoje no Brasil milhares de bacharéis em Direito que não podem atuar como advogado já que a prova da OAB é uma exigência para exercer a profissão. E com tantas demandas, fica difícil imaginar um cenário futurista favorável para a profissão.

Comentários pelo Facebook
0 Comentários pelo Blog

Ao escrever seu comentário, certifique-se que o mesmo não possui palavras ofensivas (palavrões), calúnia e difamação contra ninguém, pois, caso haja, ele poderá ser banido por nossos moderadores, desejando manter a ordem e respeito a usuários e terceiros citados nas publicações.

Para mais informações consulte as nossas Políticas de Uso