.

Secretaria de Governo e Desenvolvimento Social promove reunião para traçar estratégias de enfrentamento ao trabalho infantil em Santa Cruz do Capibaribe

Na última semana aconteceu na Secretaria de Governo e Desenvolvimento Social em Santa Cruz do Capibaribe uma reunião para elaborar estratégias de enfrentamento ao trabalho infantil no município, com representantes da sociedade civil organizada, COMDECA, Conselho Tutelar, Serviço de Convivência e Fortalecimento de Vínculos, Cadastro Único, Aepeti, Conselho Municipal de Combate à Evasão Escolar e Câmara de Vereadores.
Foto: ASCOM
Foi observado que apesar dos esforços das entidades envolvidas, a problemática persiste, de modo que será necessário realizar um trabalho mais incisivo e efetivo para conseguir reverter esse quadro que incomoda a todos.

Entre as estratégias propostas, está um mapeamento da cidade para se detectar onde há maior incidência de situações de mendicância e trabalho infantil, parceria com secretarias municipais que lidam diretamente com esse público, como Educação, Saúde e Governo e Desenvolvimento Social. Ainda um trabalho intenso de busca ativa, visitas e acompanhamento domiciliar, além de uma ação conjunta com o Conselho Tutelar para estudar métodos de ação mais enérgica em casos de reincidência.
Foto: ASCOM
O presidente do Conselho Municipal de Combate à Evasão Escolar, Clóvis Gonçalves, avaliou a reunião como positiva para busca de uma solução.
 "É muito importante a realização de momentos como estes para que saibamos o que cada órgão está fazendo para combater esse problema, reunirmos modelos de ações que estão dando certo e conseguirmos chegar de maneira efetiva a uma solução para a mendicância e o trabalho infantil na nossa cidade", falou.

Ivanilson Feitosa, secretário de Desenvolvimento Social disponibilizou todos os serviços da pasta para o enfrentamento.
 "Nós temos várias atividades que podem ajudar a combater o trabalho infantil, como o Aepeti, SCFV e a Coordenadoria da Juventude, que inclusive estiveram na reunião, para se ter noção, no São João da Moda, em três anos de atuação, nós reduzimos de 96 atendimentos em média por noite para um atendimento em todo o evento este ano, então são políticas que precisam ser reproduzidas e implantadas em toda a cidade", comentou.
Comentários pelo Facebook
0 Comentários pelo Blog

Ao escrever seu comentário, certifique-se que o mesmo não possui palavras ofensivas (palavrões), calúnia e difamação contra ninguém, pois, caso haja, ele poderá ser banido por nossos moderadores, desejando manter a ordem e respeito a usuários e terceiros citados nas publicações.

Para mais informações consulte as nossas Políticas de Uso