.

Conheça as maiores causas da tontura

Imagem meramente ilustrativa
Você já se levantou rapidamente de uma cadeira e sentiu que ia se “esborrachar” no chão? Pois é, a tontura é muito comum. E é preciso ficar de olho, pois ela nem sempre indica uma simples fraqueza.

Estar atento aos principais motivos da fraqueza é fundamental para evitar quedas e também para identificar alguns problemas de saúde mais rapidamente. Afinal, não são poucas as causas da tontura.

Colesterol alto, diabetes, menopausa, deficiência de ferro e até nariz entupido podem gerar o mal-estar. Na lista estão ainda problemas neurológicos, como explica o clínico geral Michel Assbu.
“A tontura é uma manifestação do sistema do labirinto ou algum problema no cerebelo, na parte de baixo do cérebro. Podem ser sinais de distúrbio metabólico, por exemplo, ou então, hipoglicemia, lesões obstrutivas das carótidas, que não deixam o sangue chegar à cabeça”, explica o médico.
Visão

A estudante universitária Mariana Caniçali Togneri, 22, sofre com tonturas e dores de cabeça há alguns anos. Mas no caso dela o problema está relacionado ao problema de visão. Mesmo com grau baixo nos óculos, ela ainda sente o mal-estar quando esquece de usar os óculos durante as aulas na faculdade.
“É que eu deveria usar os óculos o tempo inteiro, mas acabo esquecendo. Só percebo quando sinto tontura ou dor de cabeça”, conta a estudante.
Investigue

Quando a tontura passa a ser frequente e repentina, é importante procurar um clínico, pois nem sempre a causa é o esquecimento dos óculos, como acontece com Mariana.
“Quem fica tonto com frequência deve ser examinado por um clínico, um otorrinolaringologista ou um neurologista. O otorrino, por exemplo, faz testes específicos de labirinto. Já o neurologista tem condições de saber se a tontura é de origem central, por lesão cerebral”, alerta Michel Assbu.
Ao lado, conheça algumas das causas mais comuns de tontura.


Algumas causas

Ausência de ferro

Quando o corpo não possui ferro suficiente para produzir hemoglobina — que transporta oxigênio no sangue —, a pessoa pode ter tontura, se não houver tratamento.

Nariz entupido

O nariz congestionado também afeta outras áreas e pode interferir no seu labirinto.

Enxaqueca

Dor de cabeça pode vir acompanhada de náusea e sensibilidade à luz, além de tontura.

Diabetes

Problemas como diabetes ou colesterol também causam tontura. No colesterol, por exemplo, há um engrossamento do sangue que prejudica a oxigenação do labirinto.

Ansiedade

Respiração ofegante, taquicardia e tontura podem ser sintomas de uma crise de ansiedade.

Menopausa

A menopausa ou distúrbios na tireoide afetam o labirinto.

Tumores

Entre 10% e 15% das tonturas têm origem neurológica, como tumores que envolvam o próprio labirinto ou os nervos que saem dele, além de doenças degenerativas.

Remédios

Alguns medicamentos têm a tontura como efeito colateral. Por isso é importante questionar o médico sobre as reações dos remédios.

Visão

Problemas visuais, como miopia, hipermetropia e astigmatismo, e alterações na pressão intraocular podem dar a falsa sensação de movimento, podendo causar tontura.

Hipertensão

Arritmias, hipertensão e alterações dos vasos que levam o sangue para o ouvido, como é o caso da aterosclerose, alteram o fluxo de sangue que vai até o labirinto.

Comentários pelo Facebook
0 Comentários pelo Blog

Ao escrever seu comentário, certifique-se que o mesmo não possui palavras ofensivas (palavrões), calúnia e difamação contra ninguém, pois, caso haja, ele poderá ser banido por nossos moderadores, desejando manter a ordem e respeito a usuários e terceiros citados nas publicações.

Para mais informações consulte as nossas Políticas de Uso