.

No Agreste, Ceapa forma novos grupos reflexivos com homens autores de violência doméstica

Grupos abrangem Santa Cruz do Capibaribe e visam mudar conceitos e banir a violência nos lares.
Imagem meramente ilustrativa
Mais dois grupos reflexivos com homens autores de violência doméstica foram iniciados, este mês, no município de Garanhuns. O trabalho, desenvolvido pela Secretaria de Justiça e Direitos Humanos (SJDH), por meio da Gerência de Penas Alternativas (Gepais), também contempla as cidades de Santa Cruz do Capibaribe e Caruaru e tem como objetivo reunir homens autores de violência doméstica para reflexões sobre gênero e família, buscando diminuir a reincidência criminal.

A Central de apoio às Medidas e Penas Alternativas (CEAPA) é responsável por fiscalizar e monitorar este tipo de pena no estado e, ao mesmo tempo, desenvolve um trabalho de conscientização com os cumpridores de pena por crimes ligados à Lei Maria da Penha.

Os cumpridores são encaminhados pelo Tribunal de Justiça às Ceapa’s, onde são recebidos por uma equipe multidisciplinar formada por psicólogos e assistentes sociais. Durante seis meses, os Grupos Reflexivos fazem encontros a cada 15 dias.

Segundo Raquel Brandão, gerente da Gepais, "os grupos reflexivos para homens autores de violência doméstica e familiar contra a mulher permitem aos participantes cumprir as medidas e penas alternativas, mas também promove a integração social através da discussão sobre a violência de gênero e a reflexão como forma de promover uma comunicação não-violenta".

Atualmente, a ação contempla três municípios: Garanhuns, que iniciou novas turmas este mês, e tem 31 homens em atendimento; Caruaru, com 80 pessoas; e o grupo de Santa Cruz do Capibaribe, que tem oito homens. No Recife, novas turmas vão iniciar nos próximos meses.


Comentários pelo Facebook
0 Comentários pelo Blog

Ao escrever seu comentário, certifique-se que o mesmo não possui palavras ofensivas (palavrões), calúnia e difamação contra ninguém, pois, caso haja, ele poderá ser banido por nossos moderadores, desejando manter a ordem e respeito a usuários e terceiros citados nas publicações.

Para mais informações consulte as nossas Políticas de Uso