.

Visão Econômica: Reforma da Previdência — Por Rômulo Renan


A reforma da previdência é a bola da vez de qualquer debate, mas é algo que sempre afirmo; não é algo de sim ou não, mas como. A ideia principal é que com a reforma o governo conterá seu déficit publico acalmando os investidores e possibilidade para investimentos. Mas a reforma trabalhista era para gerar mais empregos, para ser o contrario, será que a reforma previdenciária trará bons tempos?

Temos um problema demográfico que gera um desequilíbrio fiscal isso é fato, mas temos outros problemas que devem ser atacados e não são nem citados. O país paga muitos juros, temos uma insuficiência de demanda e uma má distribuição de renda, tem que se resolver principalmente a má distribuição de renda.

Algo tem que ser feito, e é agora. Com essa composição fiscal o país tende a quebrar logo ali, estamos nos mantendo com base em financiamento, ou seja, a previdência, juros, saúde, educação estão sendo pagos hoje com dinheiro do amanhã, o país está se endividando para manter o essencial, e continuando desta forma a proporção Dívida/PIB está nos levando a um precipício, assim fazendo o custo da dívida a longo prazo ir às alturas, os juros pagos já são muito alto podendo ficar insustentável.
  
O país passa por uma crise que já está tomando tons de persistência, sem sinais de retomada, aliando a importância da transferência de renda mais importante do país que é a aposentadoria, essa que sustenta muitos pequenos municípios do Norte e Nordeste. Parece perigoso e controverso retirar uma grande fonte de renda com pretexto de retomada dessa mesma renda é muito criticado por alguns economistas, seria interessante uma melhora da economia para então se fazer a reforma.

Mas qual seria a saída? Existem algumas. Tema polêmico para cada linha de pensamento, mas se fala muito da taxa de juros praticada pelo BACEN atualmente, considerada ainda alta, ela sendo mais baixa estimula o crédito e o custo da dívida diminui, e também com uma intervenção maior do governo no incentivo ao crédito, algo que o atual governo por ser liberal não deva fazer. O país precisa urgente de um planejamento de longo prazo, algo que sempre foi negligenciado no Brasil. Um problema crônico no Brasil são os crescimentos de curtíssimo prazo, as medidas politicas são sempre voltadas a interesses atuais. 

Por Rômulo Renan


Comentários pelo Facebook
0 Comentários pelo Blog

Ao escrever seu comentário, certifique-se que o mesmo não possui palavras ofensivas (palavrões), calúnia e difamação contra ninguém, pois, caso haja, ele poderá ser banido por nossos moderadores, desejando manter a ordem e respeito a usuários e terceiros citados nas publicações.

Para mais informações consulte as nossas Políticas de Uso