.

Em entrevista, Ciro diz que foi 'enganado' por Paulo Câmara

Foto: Leandro de Santana
O ex-ministro Ciro Gomes (PDT), candidato à Presidência nas eleições de 2018, afirmou ontem (27) que foi enganado pelo governador Paulo Câmara nas articulações do pleito do ano passado. Segundo o pedetista, o gestor pernambucano teria prometido a ele o apoio na disputa pelo Palácio do Planalto, quando, segundo Ciro, o PSB teria feito a aliança com o PT em troca da neutralidade na disputa presidencial.

Ciro defendeu ainda a unidade do PDT em Pernambuco para que, em 2020, sejam apresentadas candidaturas em Caruaru e no Recife, caso quadros da sigla queiram disputar as eleições municipais. Em visita ontem ao Diário de Pernambuco, Ciro criticou o governo Bolsonaro pelos cortes na educação e ainda disse que a gestão federal precisa investir em três pilares para alavancar a economia e reduzir a desigualdade do Nordeste: infraestrutura, capacitação profissional e acesso a terra.
"Ele me chamou, desnecessariamente, em Brasília, com o testemunho do governador do Ceará, Camilo Santana, para me dizer que ia me apoiar junto com o PSB, mas, naquele dia, eu já sabia, por meio do Márcio França (então governador de São Paulo), que é meu amigo, que eles tinham se entendido em sacrificar Marília Arraes aqui em Pernambuco e Márcio Lacerda em Minas Gerais em troca do PSB ficar neutro na eleição presidencial. Não gosto de botar adjetivos. Fui enganado. Não engano ninguém. Alguém que em 38 anos de vida pública dizer 'o Ciro me enganou' está difícil de aparecer", disse o ex-presidenciável.

Comentários pelo Facebook
0 Comentários pelo Blog

Ao escrever seu comentário, certifique-se que o mesmo não possui palavras ofensivas (palavrões), calúnia e difamação contra ninguém, pois, caso haja, ele poderá ser banido por nossos moderadores, desejando manter a ordem e respeito a usuários e terceiros citados nas publicações.

Para mais informações consulte as nossas Políticas de Uso