.

Oposição se mostra desconfortável com suplementação imposta pelo prefeito Edson Vieira

Vereadores apontam que gestão estaria tentando desviar dinheiro da Saúde para festas.
Foto: Iago Ribeiro (Agreg Imagem)
Parte da oposição de Santa Cruz do Capibaribe se utilizou do seu tempo em tribuna na última quinta, 16, para destacar negativamente o projeto de suplementação enviado para aprovação na Casa Dr. José Vieira de Araújo pelo prefeito Edson Vieira (PSDB).

Júnior Gomes (PSB) e Carlinhos da Cohab (PTB) por exemplo, foram enfáticos ao afirmarem que a iniciativa da gestão vai de contra os interesses públicos e que desfavorece os setores de extrema necessidade da cidade, a exemplo do setor de saúde. 
“Com relação ao projeto de suplementação que recebemos nessa Casa, veja que coisa interessante, nós votamos a Lei orçamentaria e com menos de quatro meses o prefeito entra com um pedido de suplementação. Sabe o que diz nesse projeto? Dida de Nan assinou o pedido de R$ 500 mil para festas, tirados da construção de creches. Mais R$ 500 tirados da compra de ônibus escolares. O prefeito deixou a bomba para Dida assinar”, disse Júnior Gomes.
"A gente tem que analisar esse projeto com muita cautela", diz Carlinhos
Foto: Iago Ribeiro (Agreg Imagem)
O vereador Carlinhos da Cohab também apontou ser contrário ao projeto e reforçou dizendo que o prefeito estaria tentando destinar o valor da Saúde para a realização de festas. O oposicionista também alegou que a conduta administrador público está ferindo a legitimidade e a prioridade da coisa pública.
“O prefeito colocou um projeto que dispõe sobre a abertura de crédito suplementar nessa Casa. A gente tem que analisar esse projeto com muita cautela. O prefeito está tirando o dinheiro da saúde para colocar meio milhão para festa em Santa Cruz. Ele está anulando construção de creche, tira equipamentos e materiais permanentes da educação. A gente não pode dar um cheque em branco para esse prefeito”.

Comentários pelo Facebook
0 Comentários pelo Blog

Ao escrever seu comentário, certifique-se que o mesmo não possui palavras ofensivas (palavrões), calúnia e difamação contra ninguém, pois, caso haja, ele poderá ser banido por nossos moderadores, desejando manter a ordem e respeito a usuários e terceiros citados nas publicações.

Para mais informações consulte as nossas Políticas de Uso