.

"Diversidade Literária" — Com Bruna Marques


Titulo: Viventes das Alagoas
Autor: Graciliano Ramos
Ano: 1961
Edição: 1976 - 200p.
Gênero: Contos e Crônicas 
Editora: Martins Editora

SINOPSE

Reunião de textos que misturam crônicas e ensaio. Os textos híbridos que compõem este livro fazem parte das colaborações de Graciliano para a imprensa a partir de 1937. Considerado um subversivo pela ditadura do Estado Novo, o velho Graça é preso em 1936 em Maceió, e transportado para o Rio de Janeiro, onde é libertado apenas em 1937. Fixado na cidade desde então, o autor de Caetés e Angustia passa a escrever artigos para revistas como O Cruzeiro, Cultura Politica e jornais como Diário de Notícias e A Tarde.

O livro traz ainda em suas paginas finais, os Relatórios redigidos por Graciliano quando prefeito de Palmeira dos índios – AL. A linguagem burocrática e formal, característica desses documentos, é substituída por notas irônicas e sarcásticas, alem de rasgos literários que simbolizam o ingresso de Graciliano na literatura.

RESENHA

Viventes das Alagoas é uma obra com os mais diversos problemas do sertão discutidos em contos. A maioria dos contos são construídos em poucas paginas, porém com muita riqueza de detalhes. Alguns dos títulos abordados no livro são; Lampião, Inácio da catingueira e Romano, Carnaval 1910 e entre outros. O livro traz uma leitura um pouco complicada por ser uma escrita com palavras variadas que caíram em desuso, as historias tem características próprias de cidades da Paraíba, então quem não conhece tais cidades fica um pouco perdido em alguns detalhes das historias, o mesmo foi publicado em 1961 e é um ótimo meio de conhecimento das dificuldades enfrentadas desde aquela época pelas pessoas no sertão nordestino como; seca, sede, fome e entre outros.

CLASSIFICAÇÃO DA OBRA 

Esta obra é de classificação livre.

INDICAÇÃO 

A obra é indicada a todos aqueles que buscam conhecimento regional, a cerca de temáticas como dificuldades do povo nordestino com a fome, sede, falta de conhecimento e escolaridade e histórias passadas de gerações, que sao abordadas por Graciliano Ramos.

SOBRE O AUTOR

Graciliano Ramos nasceu em 27 de out. de 1892 em quebragulho, Alagoas e faleceu em 1953 no Rio de Janeiro, no dia 20 de março de 1953. Ele foi um escritor brasileiro, cujo o romance "Vidas Secas" foi sua obra de maior destaque, sendo considerado o melhor ficcionista do Modernismo e o prosador mais importante da Segunda Fase do Modernismo. 

Suas obras embora tratem de problemas sociais do Nordeste brasileiro, apresentam uma visão crítica das relações humanas, que as tornam de interesse universal. Seus livros foram traduzidos para vários países. Seus trabalhos:

• Vidas Secas;
• São Bernardo;
• Memórias do Cárcere.
Foram levados para o cinema. Recebeu o Prêmio da Fundação William Faulkner, dos Estados Unidos, pela obra "Vidas Secas".

OUTRAS OBRAS DO AUTOR

• Caetés, romance, 1933;
• São Bernardo, romance, 1934;
• Angústia, romance, 1936;
• Vidas Secas, romance, 1938;
• A Terra dos Meninos Pelados, literatura juvenil, 1942;
• História de Alexandre, literatura juvenil, 1944;
• Dois Dedos, literatura infantil, 1945;
• Infância, memórias, 1945;
• Histórias Incompletas, literatura infantil, 1946;
• Insônia, contos, 1947;
• Memórias do Cárcere, memórias, 1953;
• Viagem, memórias, 1954;
• Linhas Tortas, crônicas, 1962;
• Viventes das Alagoas, costumes do Nordeste, 1962.

Por Bruna Marques


Comentários pelo Facebook
0 Comentários pelo Blog

Ao escrever seu comentário, certifique-se que o mesmo não possui palavras ofensivas (palavrões), calúnia e difamação contra ninguém, pois, caso haja, ele poderá ser banido por nossos moderadores, desejando manter a ordem e respeito a usuários e terceiros citados nas publicações.

Para mais informações consulte as nossas Políticas de Uso