.

Edson Vieira participa de debates em Brasília para criação da PEC do 1% de setembro

Foto: Assessoria
O prefeito Edson Vieira (PSDB), de Santa Cruz do Capibaribe, cumpriu agenda em Brasília no início desta semana, onde participou de encontros com lideranças políticas e dos eventos da Confederação Nacional dos Municípios (CNM), que aconteceu segunda e terça.

Na tarde de ontem (terça-feira, 20) o prefeito esteve em uma reunião no Ministério do Turismo, lutando pela liberação de investimentos para o município.

“Buscamos liberar alguns recursos que ainda estão em sua fase burocrática, trazer a documentação da prefeitura mostrando que estamos aptos a receber e aplicar os valores em benefício ao povo”, declarou o prefeito.
Foto: Assessoria
Ainda em sua visita à Capital Federal, o prefeito participou da criação da Comissão Especial da PEC 391/2017, que visa a liberação de 1% do Fundo de Participação dos Municípios (FPM), no primeiro decêndio (dez dias), do mês de setembro.

A busca pela liberação desse 1%, faz parte de uma cobrança da CNM junto aos prefeitos que participam da mobilização municipalista em Brasília. A proposta foi instalada nesta terça-feira, na Comissão Especial da Câmara dos Deputados que vai analisar a PEC. O colegiado será presidido pelo deputado Covatti Filho (PP-RS) e terá o deputado Herculano Passos (MDB-SP) como primeiro vice-presidente e, o deputado Júlio César (PSD-PI) como relator.
Foto: Assessoria
Encerrando a agenda desta terça, o prefeito se encontrou com o futuro ministro da Saúde do Governo de Jair Bolsonaro, o deputado federal Luiz Henrique Mandetta (DEM-MS). O encontrou serviu para estreitar os laços do município com o governo federal a partir de 2019.

Durante a semana, Edson Vieira já havia participado de encontros com o atual ministro das Cidades, Alexandre Baldy, e com o deputado federal por Pernambuco, Fernando Filho (DEM).

Conteúdo da Assessoria


Comentários pelo Facebook
0 Comentários pelo Blog

Ao escrever seu comentário, certifique-se que o mesmo não possui palavras ofensivas (palavrões), calúnia e difamação contra ninguém, pois, caso haja, ele poderá ser banido por nossos moderadores, desejando manter a ordem e respeito a usuários e terceiros citados nas publicações.

Para mais informações consulte as nossas Políticas de Uso