.

Bioma Caatinga é destaque em seminário realizado em Santa Cruz do Capibaribe

Foto: Assessoria de Comunicação
Trazendo as principais características e particularidades da Caatinga, foi realizado em Santa Cruz do Capibaribe o primeiro Seminário com foco na conscientização e preservação do bioma puramente da região do semiárido nordestino.
Foto: Assessoria de Comunicação
O evento aconteceu na manhã dessa quarta (29/08), no auditório da Escola Técnica Estadual José Nivaldo Pereira Ramos e contou com a participação dos palestrantes, professores, estudantes e público de outras cidades da região que compreende o Polo de Confecções do agreste de Pernambuco, bem como do Cariri do Estado da Paraíba.
Foto: Assessoria de Comunicação
De acordo com o secretário de Desenvolvimento Urbano Gilson Julião, o evento foi um importante momento para a socialização das discussões.
“O Seminário possibilitou que diferentes agentes públicos discutissem com a sociedade a importância de conhecermos cada vez mais o nosso bioma, que é tão rico, porém necessita da união de forças em busca de uma conscientização e preservação coletiva”, disse.
Foto: Assessoria de Comunicação
Com realização da Prefeitura de Santa Cruz do Capibaribe, através da Gerência de Meio Ambiente e com o apoio da Universidade Federal de Campina Grande (UFCG), Universidade Estadual da Paraíba (UEPB), Comitê de Bacia Hidrográfica do Capibaribe (COHB), APAC e Projeto Bichos da Caatinga, a programação foi voltada para a discussão acerca das principais características, além da relação entre o cidadão com o meio ambiente, estabelecendo cenários para a convivência com a Caatinga.
Foto: Assessoria de Comunicação
Para o Gestor de Meio Ambiente Marivaldo Andrade, a realização do Seminário foi o pontapé inicial para a ampliação da discussão a respeito da Caatinga. 
“Primeiramente é com muita alegria que realizamos esse encontro, elaborar políticas públicas consistentes é tarefa indispensável para a construção de uma sociedade melhor e nesse sentido pudemos aqui no dia de hoje celebrar a junção de importantes parceiros na luta em defesa do Bioma Caatinga, é preciso conhecer para depois preservar e acredito que demos um passo adiante,” conclui.
O público acompanhou atentamente a apresentação dos temas, que foram divididos em palestras de 20 minutos de duração cada, sendo eles: as influências da cobertura vegetal sobre a erosão e escoamento – estudo de caso em sub-bacias do Rio Taperoá e Paraíba; Conservação da Caatinga e as estratégias de sustentabilidade; Apresentação do projeto Bichos da Caatinga; Solos e nutrição de plantas com ênfase em fertilidade dos solos; Santa Cruz do Capibaribe: os entraves da geologia e seus potenciais de sustentabilidade; e o Potencial do turismo ecológico do Polo de Confecções.


Comentários pelo Facebook
0 Comentários pelo Blog

Ao escrever seu comentário, certifique-se que o mesmo não possui palavras ofensivas (palavrões), calúnia e difamação contra ninguém, pois, caso haja, ele poderá ser banido por nossos moderadores, desejando manter a ordem e respeito a usuários e terceiros citados nas publicações.

Para mais informações consulte as nossas Políticas de Uso