.

Comendo Sem Culpa: Açúcar, vilão ou mocinho? — Por Helder Viegas


Conhecido antigamente como “ouro branco” o açúcar tem sido “demonizado” e citado como um dos maiores culpados pela epidemia de obesidade atual e doenças associadas, no mundo. Apesar de em partes haver sentido nesta afirmação, não é correto taxá-lo como único e maior vilão. O açúcar não seria inimigo da saúde se consumido em quantidade adequada para o dia alimentar do ser humano, ou seja, de acordo com recomendações científicas de forma geral em torno de 1,5 a 3 colheres de sopa/dia, isto somando-se sua presença em todos os alimentos desde café da manhã ao último lanche da noite. Pois o açúcar é um carboidrato, que ingerido de forma correta, produz energia rapidamente para nossos músculos, cérebro e corpo.

Porém um dos grandes dilemas do açúcar é sua utilização e a mensuração de quantidades nos produtos industrializados, pois nos rótulos destes, geralmente encontramos os valores referentes aos carboidratos totais, ou seja, o consumidor não sabe identificar qual parcela corresponde ao açúcar adicionado na preparação do alimento. Engana-se quem pensa que basta esconder o açucareiro para reduzir a ingestão do alimento no dia a dia. Afinal, ele está presente em diversos produtos industrializados, inclusive em produtos salgados, que achamos não haver açúcar.

Um dos exemplos tradicionais, que os nutricionistas sempre usam, e que é exemplo grave, é a latinha de refrigerante, que contém cerca de 37 gramas de açúcar, ou seja, quase o total estimado de limite de consumo para um dia. 

Veja os exemplos didáticos nos 2 quadros abaixo, e descubra o quanto tem consumido de açúcar nestes alimentos:
Imagem ilustrativa
DICAS IMPORTANTES para reduzir o consumo de açúcar:

No consultório, trabalhamos com a REEDUCAÇÃO ALIMENTAR, para inclusive diminuir este consumo de açúcares, como sendo um processo gradativo e que aos poucos vai dando resultado. Isso falo, para pessoas normais a obesas, e não pacientes portadores de patologias com o Diabetes, que há a restrição de uso,onde adotamos também outras estratégias. Então vamos lá para as dicas:

1 – Substitua na maior parte da semana os doces mais doces, como tortas, cocadas, bolos, compotas de doces por outros que a quantidade de açúcar seja menor, como por exemplo: gelatinas, doces de frutas sem calda e salada de frutas (este último , uma bela opção, onde não há necessidade de adicionar açúcar, já que as frutas são doces por natureza);

2 - Outra boa dica é não acrescentar açúcar em sucos naturais logo de cara, assim como no café. Primeiro, procurar sentir o sabor doce das frutas: muitas vezes elas já são doces e resultam em uma bebida deliciosa, como exemplo o suco de laranja. E no café, o sabor forte do mesmo só é mais sentindo, quando não transformamos nossa xícara em uma “garapa” devido a alta quantidade de colherinhas de açúcar, procure sentir o sabor real do café, diminuindo a quantidade gradativamente, atpe se habituar e tomar o gosto pelo café menos adocicado.

3 – Um dos grandes segredos para diminuição do açúcar diário, está em diminuir o consumo de alimentos industrializados ricos em açúcares. Na reeducação alimentar não deixamos de consumir o açúcar, e os alimentos em geral, mas o segredo está nas quantidades e frequência com que o consumimos e produtos mais ricos com sua presença. Atenção ao açúcar camuflado. Por vezes O açúcar vem nomeadamente camuflado em outras denominações: mel (que não é o mel de abelhas original), açúcar amarelo, xarope de milho, glicose e sacarose. Há que diminuir o consumo destes. Aprenda a ler e a interpretar os rótulos dos alimentos, verificando sempre quantas gramas de açúcar contêm e optando sempre por aquele com menor quantidade.

Retornaremos a tratar deste tema tão polêmico e vital, que é o “Açúcar”, abordando os tipos de açúcares e as patologias associadas a seu alto consumo. Fiquem ligados!

Nutricionista Helder Viegas
CRN6 10289 - Especialista em Nutrição Clínica
Especialista em Fitoterapia e Suplementação Esportiva (Contato e dúvidas: helderviegas1@hotmail.com Instagram: @NutricionistaHelderViegas)

Comentários pelo Facebook
0 Comentários pelo Blog

Ao escrever seu comentário, certifique-se que o mesmo não possui palavras ofensivas (palavrões), calúnia e difamação contra ninguém, pois, caso haja, ele poderá ser banido por nossos moderadores, desejando manter a ordem e respeito a usuários e terceiros citados nas publicações.

Para mais informações consulte as nossas Políticas de Uso