.

Rebelião em presídio de Santa Cruz do Capibaribe

Polícia exibe relatório com um morto, treze feridos e pelo menos três fugas
Movimentação no interior e na parte externa da unidade é intensa – Foto: Ney Lima (Avant Mídia)
A manhã de sábado (21) em Santa Cruz do Capibaribe foi marcada por uma rebelião na unidade prisional do município, a primeira desde que o presídio com capacidade para 183 presos foi inaugurada. Segundo relatos de agentes penitenciários, uma sindicância será aberta para apurar como a rebelião teve início – entenda quando começou.
Equipes de policiamento fazem o controle dentro e fora da unidade – Foto: Divulgação
O balanço atual após o início do tumulto é de um morto e treze feridos. A Secretaria Executiva de Ressocialização (Seres) informou que pelo menos três detentos fugiram durante a confusão. Ainda não se tem informações se o trio teria sido capturado. Um policial também se feriu durante as ações de contenção ao tumulto.
Polícia ainda não deu detalhes sobre os feridos – Foto: Divulgação
Atualmente a unidade conta com mais de 530 presidiários, número que excede bastante a capacidade do presídio de estrutura considerada inferior. Alguns nomes de feridos já foram revelados, sendo eles Jonathan Antônio da Silva, Sivonaldo Marcolino da Silva, Gleydson Rafael Santos da Silva, Danilo Ranier Silva Silvestre, Natanael Gomes da Silva, Cícero José da Silva, Felipe Rafael Cabral, Iran da Silva e Fábio José da Silva. A vítima fatal foi identificada como sendo Bruno Leonardo.

Problema previsto

Meses atrás o ex-comandante do 24º BPM, Idelfonso Queiroga, alertou que temia por um problema como este na unidade de Santa Cruz do Capibaribe. Idelfonso destacou ainda que a quantidade de presos na unidade representaria uma 'bomba relógio' – relembre a matéria com as falas do ex-comandante.

Veja as movimentações no pátio da unidade:


Comentários pelo Facebook
0 Comentários pelo Blog

Ao escrever seu comentário, certifique-se que o mesmo não possui palavras ofensivas (palavrões), calúnia e difamação contra ninguém, pois, caso haja, ele poderá ser banido por nossos moderadores, desejando manter a ordem e respeito a usuários e terceiros citados nas publicações.

Para mais informações consulte as nossas Políticas de Uso