.

PSOL e PHS: As legendas que sucumbiram no ano de 2017 em Santa Cruz do Capibaribe

2016 se iniciou como uma verdadeira promessa para o Partido Socialismo e Liberdade (PSOL) e o Partido Humanista da Solidariedade (PHS) em Santa Cruz do Capibaribe, mas, o mesmo ano terminaria de uma maneira fatídica para ambos. Isolado, o PSOL trabalhava com a possibilidade de uma candidatura alternativa, ventilando nos quatro cantos da cidade que estava desenvolvendo um projeto sólido, consistente, desprendido de conchavos e que contaria com o apoio do deputado Edilson Silva.

Do outro lado, o PHS comandando pelo ex-candidato a vereador Elves Ferreira se fortalecia, formava bases e distribuía muitas cartas de um jogo que tecnicamente estava ganho. Inicialmente aliado do prefeito Edson Vieira, o grupo político foi um dos que mais filiados conseguiu, mas a troca repentina de grupo faria com que a sigla chegasse em outubro enfraquecida perante a visão popular.

Apesar dos deslises, ambos os grupos se articularam durante quase todo o ano e deram o melhor de si no que parecia ser uma mudança de postura dos partidos locais, excepcionalmente por parte do PSOL que manteve membros com pensamentos ideológicos imutáveis durante todo o processo e realizou diversos eventos. Entretanto, a indecisão e falta de objetividade por parte do presidente do partido e candidato na época a prefeito, Rodolfo Aragão, custou o impulso do grupo.

Diante do fracasso assistido nas urnas, as referidas legendas perderam completamente as colunas para o ano de 2017, havendo apenas uma ou outra peça isolada capaz de gerir aspectos básicos do partido, mantendo assim a ambos ativos, porém estacionaram muitas movimentações na cidade. Diante do exposto, surge então um questionamento: Estariam o PSOL e o PHS dispostos a ressurgirem articulados nas eleições de 2018, esboçando assim alguma representativa nos apoios às grandes candidaturas? O tempo dirá.

Por Bruno Muniz

Comentários pelo Facebook
0 Comentários pelo Blog

Ao escrever seu comentário, certifique-se que o mesmo não possui palavras ofensivas (palavrões), calúnia e difamação contra ninguém, pois, caso haja, ele poderá ser banido por nossos moderadores, desejando manter a ordem e respeito a usuários e terceiros citados nas publicações.

Para mais informações consulte as nossas Políticas de Uso