.

"Seria muito cômodo para mim ser senador no palanque do Palácio", diz ex-ministro Bruno Araújo

Tucano descartou possibilidade de conchavo com Frente Popular de Pernambuco, criticou Paulo Câmara e novamente se mostrou entusiasta da candidatura de Edson Vieira para federal.
Foto: Bruno Muniz (Agreg Imagem)
Essa semana o deputado federal Bruno Araújo (PSDB) deixou o cargo de ministro das Cidades e reassumiu o seu posto na Câmara Federal. Em carta o parlamentar agradeceu o apoio do partido e também a parceria com o presidente Michel Temer, chegando a dizer que já havia cumprido a sua missão na pasta.

Bruno que viajou para o exterior concedeu ainda uma entrevista exclusiva ao radialista Alberes Xavier, da Rede Agreste de Rádios, onde falou sobre os seus planos para 2018 e salientou que não pretende firmar apoios a Frente Popular de Pernambuco.
"A vida pública nos coloca desafios, seria muito cômodo para mim ser senador no palanque do Palácio, contando com o apoio de toda a máquina, no entanto, para mim, é mais fácil dizer que estou pronto para assumir um projeto majoritário, em outro campo político, que apresente um outro projeto de desenvolvimento para Pernambuco, que apresente propostas para que o cidadão pernambucano possa sair de casa pela manha, com a garantia que a noite ele retornará são e salva para a sua família", disse Bruno.
Falando ainda sobre as eleições do próximo ano o deputado ressaltou, em outras palavras, que é importante que o estado mude de mãos para que toda uma problemática social seja revista e resolvida. Neste ponto o político deixa claro que Pernambuco vive hoje cenário eminente de mudança.
“A alternância de poder faz bem às pessoas, a alternância de poder nos lembra que o poder não é de Bruno, de Paulo ou de quem quer que seja. A alternância de poder nos lembra que o poder é da população e Pernambuco hoje tem um cheiro de mudança, um cheiro de eu precisamos e queremos experimentar um novo modelo de gestão”, destacou.
Paulo Câmara X Edson Vieira 

Instigado a falar da relação de Paulo Câmara (PSB) com o prefeito Edson Vieira (PSDB), de Santa Cruz do Capibaribe, Bruno deixou claro que responde as retaliações com ações.
“Eu respondo a cada movimento de retaliação ou perseguição contra mim, ou contra aliados como Edson, ou contra qualquer pessoa que tenha um projeto diferente do atual modelo de governo de Pernambuco, mandando dinheiro para Pernambuco”, disse Bruno Araújo, que seguiu, “eu acho que esta é a forma mais clara de a gente estabelecer a tão conclamada nova política. Temos que responder de forma séria, pois a sociedade não quer saber disso”.
Edson Vieira Federal

Ainda na esfera regional, Bruno elencou pontos que reacendem o debate sobre a candidatura do prefeito Edson Vieira ao cargo de deputado federal, afirmando que está estimulando o político santa-cruzense.
“Edson é uma importante liderança, se tivermos um projeto majoritário amanhã em Pernambuco, eu tenho estimulado Edson a ser candidato a deputado federal pela região do Polo de Confecções, ocupando um espaço que eu historicamente tenho tido, como deputado mais votado da região nas últimas eleições”.

Comentários pelo Facebook
0 Comentários pelo Blog

Ao escrever seu comentário, certifique-se que o mesmo não possui palavras ofensivas (palavrões), calúnia e difamação contra ninguém, pois, caso haja, ele poderá ser banido por nossos moderadores, desejando manter a ordem e respeito a usuários e terceiros citados nas publicações.

Para mais informações consulte as nossas Políticas de Uso