.

Denúncia – Funcionária da Prefeitura de Stª Cruz do Capibaribe está exigindo dinheiro de pacientes em casa de apoio, afirmam vítimas

"Eu fiquei muito constrangida porque ela fez isso na frente de todos lá, diante da situação eu dei os R$ 15,00, o dinheiro do lanche. Ela pegou", desabafou uma paciente lesada.
Imagem meramente ilustrativa
No último final de semana o Blog do Bruno Muniz foi novamente procurado por um grupo de pessoas que na ocasião fez uma grave denúncia contra um departamento da Prefeitura de Santa Cruz do Capibaribe. De acordo com as testemunhas, uma pessoa responsável pela Casa de Apoio do órgão no Recife estaria cobrando dinheiro dos pacientes para 'encaixá-los' nos respectivos atendimentos.

A denúncia chegou ao Blog após diversas conversas prévias entre pacientes que, com medo de retaliações ou de ficarem sem atendimento médico, pagaram as quantias exigidas e mantiveram toda as negociações em sigilo. Uma paciente que pela primeira vez precisou do serviço falou ao Blog, porém solicitou não ter a sua identidade exibida.

Segundo relatos da paciente que busca por uma cirurgia, uma funcionária e responsável pela casa identificada como Iracema – que é irmã de um ex-vereador – solicitou dinheiro a mesma e ao tomar conhecimento que ela não tinha o valor, passou a agir em tom de desprezo.
"Eu não sabia que tinha isso lá, só levei o dinheiro para fazer um lanche porque também não tinha mais, e ela exigiu R$ 30,00 alegando que era para pode me encaixar no atendimento. Eu achei que quando a gente saía de Santa Cruz já chegava lá tudo certo, era só passar pela consulta. Eu disse que não tinha o dinheiro e ela ficou falando algumas coisas, do tipo 'assim fica difícil, né'. Eu fiquei muito constrangida porque ela fez isso na frente de todos lá, diante da situação eu dei os R$ 15,00, o dinheiro do lanche. Ela pegou", disse a mulher.
A paciente alvo da cobrança de um valor ilegal ressaltou que mesmo dando o pouco que tinha não conseguiu passar pela consulta e retornou para casa sem respostas.
"A viagem é muito complicada, o ônibus não oferece qualquer tipo de conforto. Mas a situação lá foi o pior, muito chato isso. Eu passei a semana inteira atribulada com o que passei lá e então resolvi denunciar o caso para que isso tenha fim e nenhuma outra pessoa passe mais por isso. Eu soube que o recebimento desses valores por parte dela está errado, então isso não deveria estar acontecendo", reclamou.
O que diz a prefeitura

O Blog do Bruno Muniz também entrou em contato com a assessoria da prefeitura para apurar os fatos envolvendo a funcionária, porém o órgão ressaltou desconhecer a atividade ilegal da mulher e disse que irá apurar o caso.
"Vamos averiguar e investigar para tomarmos as providências e a prefeitura em momento algum autoriza quem quer que seja a cobrar por qualquer tipo de serviço prestado", afirmou o porta-voz da prefeitura.

Comentários pelo Facebook
0 Comentários pelo Blog

Ao escrever seu comentário, certifique-se que o mesmo não possui palavras ofensivas (palavrões), calúnia e difamação contra ninguém, pois, caso haja, ele poderá ser banido por nossos moderadores, desejando manter a ordem e respeito a usuários e terceiros citados nas publicações.

Para mais informações consulte as nossas Políticas de Uso