.

Bruno Araújo poderá deixar ministério e abortar planos de Edson Vieira


Cresce a pressão por uma Reforma Ministerial no governo Temer. Após declarações do ex-presidente FHC (PSDB), de que os tucanos devem deixar a base do governo, cresceu as queixas de alguns partidos para que Temer retire as pastas que estão com o PSDB, para acomodar os partidos do chamado “Centrão”, que foram mais fies ao governo.

Se for confirmada essa reforma, o ministro das Cidades, Bruno Araújo (PSDB), deverá deixar a pasta e reassumir sua cadeira de deputado federal. Sem ter a pasta das Cidades, a qual Bruno vem priorizando seus aliados em Pernambuco, visando uma possível candidatura ao governo ou ao senado, só restaria ao tucano garantir sua cadeira na Câmara Federal, tendo em vista que o mesmo teme ficar sem mandato, por ser alvo de denúncias por corrupção.

Nesta linha de pensamento, não teria espaço para uma possível candidatura do prefeito de Santa Cruz do Capibaribe, Edson Vieira (PSDB), a deputado federal, tendo em vista que são as mesmas bases. Araújo deverá mesmo garantir sua reeleição, abortando assim, o sonho de Vieira de ser o segundo filho de Santa Cruz se eleger federal.

Restaria para o prefeito: Ou terminar seu mandato e ficar em cargos eletivos a partir de janeiro de 2021, ou então, concorrer novamente a uma vaga na ALEPE, pois teria mais chances de se eleger.

Neste caso, Edson iria disputar os votos de Santa Cruz e da região com seu atual aliado, Diogo Moraes (PSB) e também com um candidato do grupo de oposição, que poderá ser o ex-vereador Fernando Aragão (PTB), que foi derrotado por Vieira em outubro de 2016.

Por Marciel Aquino

Comentários pelo Facebook
0 Comentários pelo Blog

Ao escrever seu comentário, certifique-se que o mesmo não possui palavras ofensivas (palavrões), calúnia e difamação contra ninguém, pois, caso haja, ele poderá ser banido por nossos moderadores, desejando manter a ordem e respeito a usuários e terceiros citados nas publicações.

Para mais informações consulte as nossas Políticas de Uso