.

Pernambucanos votam equilibrados no caso Aécio Neves

Imagem: Blog do Bruno Muniz
Por 44 a 26, os senadores derrubaram nessa terça-feira (17) as medidas cautelares impostas a Aécio Neves (PSDB-MG) pelo Supremo Tribunal Federal (STF) no último dia 26. Investigado por causa da delação do empresário Joesley Batista, da JBS, o tucano estava afastado do mandato e em recolhimento domiciliar noturno. Após uma crise entre Judiciário e Legislativo, a própria Corte definiu que as decisões deveriam passar pelo crivo do plenário e a votação, aberta depois de mais uma polêmica, foi essa noite. Dos três pernambucanos, dois votaram:

Fernando Bezerra Coelho (PMDB) – Não

Denunciado na Lava Jato, o senador peemedebista acompanhou os votos do partido e confirmou o posicionamento para que a Casa não mantivesse o afastamento de Aécio Neves. O vice-líder do partido, porém, não discursou no plenário.

Humberto Costa (PT) – Sim

O petista votou contra o retorno de Aécio. “O Partido dos Trabalhadores vai votar com a Constituição brasileira”, alegou em seu pronunciamento como líder da oposição.

Humberto aproveitou para passar na cara do tucano a ação contra a chapa de Dilma Rousseff (PT) após ter sido derrotado em 2014, processo que foi arquivado pelo Tribunal Superior Eleitoral (TSE) em junho deste ano. Já no governo, com quatro ministérios, o PSDB passou a não acusar Michel Temer (PMDB).

Armando Monteiro (PTB) – Ausente

Em missão oficial em Abu Dhabi, nos Emirados Árabes, o petebista não foi à sessão. Lá, ele participa da WorldSkills, uma competição internacional de educação profissional. Ex-presidente da Confederação Nacional da Indústria (CNI), Armando tem reuniões durante a viagem.

Com informações do Blog de Jamildo

Comentários pelo Facebook
0 Comentários pelo Blog

Ao escrever seu comentário, certifique-se que o mesmo não possui palavras ofensivas (palavrões), calúnia e difamação contra ninguém, pois, caso haja, ele poderá ser banido por nossos moderadores, desejando manter a ordem e respeito a usuários e terceiros citados nas publicações.

Para mais informações consulte as nossas Políticas de Uso