.

Decisão judicial e a posição de Santa Cruz no IDEPE predominam no uso da tribuna na Câmara Municipal

Encontro entre parlamentares também foi pautado na campanha Setembro Amarelo.
Foto: Víctor Silva (Agreg Imagem)
Na tarde da última quarta-feira (14) aconteceu mais uma reunião da Câmara de Vereadores de Santa Cruz do Capibaribe. Com o plenário com pequena quantidade de pessoas ocorreu a 7ª Sessão Ordinária da Casa. Diversos projetos de leis foram votados e aprovados como por exemplo sobre o concurso público e entrega da Medalha Padre Zuzinha.

Alguns temas como a decisão da justiça em apenas direcionar multas ao prefeito Edson (PSDB), vice Dida de Nan (PSB) e o vereador Joab do Oscarzão (PSD) e não suas cassações geraram bastante discussões e questionamentos da situação e oposição. Ainda, o desempenho da educação de Santa Cruz do Capibaribe no IDEPE (Índice de Desenvolvimento da Educação de Pernambuco), que avalia a qualidade do ensino público no estado, foi alvo de farpas.
Foto: Víctor Silva (Agreg Imagem)
Decisão da justiça sobre Edson, Joab e Dida e Educação da cidade no IDEPE 

Alguns vereadores se mostraram bastante insatisfeitos pelo fato do prefeito, vice e o vereador Joab não terem sido condenados no sentido de perder os mandatos – Entenda o caso.

O vereador e líder de oposição na casa, Ernesto Maia (PT) criticou a decisão da justiça que julgou o caso do uso político no ato do MST (Movimento Sem-Terra) e condenou estes a pagar “apenas” uma multa, que segundo o vereador foi leve.
“Não mudei em nada minha opinião: acho que a justiça  foi muito branda nesse caso. O Ministério Público vai recorrer. Aí você fazer uma reunião na véspera de uma eleição prometendo terreno público e a punição ser apenas 28 mil reais a gente sabe que a justiça foi exagerada para Deomedes ou branda para o prefeito e o vereador Joab", ressaltou Maia.
Também o vereador Marlos da Cohab (PTN) se mostrou crítico em relação a decisão da Justiça Eleitoral, onde comparou com um caso em que o vereador Deomedes foi condenado a pagar uma multa de R$ 20.000 por compartilhar postagem de uma pesquisa falsa numa rede social e soltou farpas contra o prefeito e vice.
Foto: Víctor Silva (Agreg Imagem)
“Eu fiquei impressionado com o que aconteceu. A gente, na nossa campanha, era vigiado 24 horas pelos babões desse atual prefeito, tirando tudo que era fotografia para fazer a denúncia. A gente ver hoje a condenação de um prefeito que vai pagar uma multa de 27 mil reais e vai ficar no poder. Eu me pergunto: o que é um crime eleitoral? [...] Veja, um prefeito, vice-prefeito junto com o candidato a vereador Joab faz um evento para fazer um pronunciamento que vai doar casas aquelas pessoas. [...] Se o processo tivesse sido só contra você, Joab, você teria sido cassado", criticou Marlos Melo.
O vereador Joab rebateu as afirmações do colega legislativo sobre a campanha eleitoral do ano de 2016.
“Eu não prometi casas a ninguém não. Agora sua campanha foi milionária e a gente tem provas. Sua campanha gastou muito dinheiro. Um empresário e gastou muito mais de 500 mil reais", rebateu Joab.
Já, em contrapartida, vereadores situacionistas se apresentaram em defesa desses julgados e alegaram que a justiça agiu de forma correta em atribuir essa pena a eles.
Foto: Víctor Silva (Agreg Imagem)
A vereadora Jéssyca Cavalcanti (PTC) foi defensiva e direcionou duras críticas aos vereadores de oposição, dizendo inclusive que eles parassem de enganar os seus eleitores, além de tecer comentários sobre a gestão oposicionista na educação.
"Antes se tinha à frente na Secretaria de Educação Socorro Maia, a ‘dama de ferro’. Mas quando veio Joselito nós temos um tempo de diálogo. Ele colocou valorização na educação. [...] Sem ter o clima tenso, de perseguição como era em outrora. O vereador Ernesto que pare de ser um vendedor de ilusões, que ele pare de iludir seu eleitorado e para de criar falsas expectativas. Inicialmente, o vereador que o prefeito não iria tomar posse, depois que iria ser diplomado e agora ficava dizendo que o prefeito não chegaria a junho. Parem de enganar os eleitores de vocês, eles ficam frustados.Vocês foram incompetentes na sua gestão e não têm mais o apoio popular", disparou Jéssica.
Ainda o vereador Ronaldo Pacas (PR) afirmou que a decisão do tribunal eleitoral foi correta e que justiça foi feita.
“[Gostaria de] parabenizar o nosso querido companheiro Joab, extensivo também ao vice-prefeito Dida de Nam, ao prefeito Edson Vieira pelos difíceis e apreensíveis e chegar a lograr o êxito. Talvez a informações e calúnias foram. A justiça pode tardar, mas nunca falha. [...] A justiça prevaleceu. Quem faz por esse povo, pelos mais carentes, que alguns não entendem e querem prejudicar", disse Pacas.
Deomedes no uso da tribuna cobrou ações no quesito de abastecimento de água e que caso não fosse tomada nenhuma atitude concreta iria mobilizar a população.
“Vamos conversar com Roberto Tavares e se não tiver posição eu irei convidar o povo e começarmos a fazer protestos nessa cidade", conclamou Deomedes.
Assista a sessão completa:



Comentários pelo Facebook
0 Comentários pelo Blog

Ao escrever seu comentário, certifique-se que o mesmo não possui palavras ofensivas (palavrões), calúnia e difamação contra ninguém, pois, caso haja, ele poderá ser banido por nossos moderadores, desejando manter a ordem e respeito a usuários e terceiros citados nas publicações.

Para mais informações consulte as nossas Políticas de Uso