.

Governo identifica fraudes no pagamento do seguro-desemprego

Imagem meramente ilustrativa
O Ministério do Trabalho identificou uma série de irregularidades no pagamento de valores relacionados ao Seguro-Desemprego no setor de transporte de cargas entre os meses de abril e maio. De acordo com auditores da pasta, cerca de 2.180 motoristas estariam trabalhando na informalidade, sem carteira assinada, sendo que 31% deles recebiam o benefício social mesmo trabalhando.

Entre os locais com os maiores números de irregularidades, estão estados como Paraná, Rio Grande do Sul, Bahia, Rondônia, Goiás e Mato Grosso. A operação contou com 330 ações fiscais, registrou 600 autos de infração em todo o País e as multas podem chegar a R$ 6 milhões.

Diante da operação, foram bloqueados um total de R$ 2,6 milhões de recursos do seguro-desemprego. Segundo a pasta, os trabalhadores flagrados terão de devolver as parcelas recebidas indevidamente e não poderão receber novo benefício por ao menos dois anos. Eles também podem responder pelo crime de estelionato qualificado.

Além do recebimento indevido do seguro-desemprego, os auditores do Ministério do Trabalho identificaram diversos empregados sem registro que estavam recebendo benefício de aposentadoria por invalidez. A estimativa é que essas fraudes tenham retirado mais de R$ 3 milhões dos cofres da Previdência Social, segundo o Ministério do Trabalho.

Com Informações do Ministério do Trabalho

Comentários pelo Facebook
0 Comentários pelo Blog

Ao escrever seu comentário, certifique-se que o mesmo não possui palavras ofensivas (palavrões), calúnia e difamação contra ninguém, pois, caso haja, ele poderá ser banido por nossos moderadores, desejando manter a ordem e respeito a usuários e terceiros citados nas publicações.

Para mais informações consulte as nossas Políticas de Uso