.

Como lidar com conflitos conjugais?


Estima-se que apenas 30% das pessoas prestam atenção total nas palavras do cônjuge no dia a dia, isso porque estão ocupadas com trabalho, filhos, programações na TV, ou mesmos os preços altos do supermercado ou gasolina. A probabilidade de ambos os cônjuges estarem disponíveis um para o outro (ao mesmo tempo) é de apenas 9%.

Este é um dos motivos pelos quais os problemas de comunicação ocorrem, trazendo como consequência conflitos maiores e desnecessários, pois não conseguem desenvolver uma afinidade na linguagem entre si. Diante destes problemas de comunicação e percepção do sentimento, iremos sugerir algumas dicas para melhor lidar com a situação de discussão verbal, entretanto, não pretendemos neste pequeno artigo oferecer algo que resolva em sua totalidade os conflitos familiares, uma vez que cada família tem sua forma de funcionamento particular e alguns problemas estão associados a relacionamentos abusivos.

Vamos então partir da ideia que as palavras mal colocadas ou equivocadas podem produzir uma interpretação errônea, gerando pensamentos e sentimentos negativos, e por consequência, comportamento exagerados e defensivos. Vejamos abaixo algumas dicas que poderão ajudar o casal durante um momento de discussão:

➧ Evite convencer seu cônjuge que você (está certo) ou recomendar um comprometimento de imediato. (Desta forma a discussão pode virar uma guerra de egos sem fim, pois, uma das partes poderá se sentir desrespeitado em sua opinião e reagir de forma agressiva e defensiva. Sei que é difícil suprimir o desejo de convencer que você está certo, porém, a forma mais assertiva seria uma negociação neste momento de animosidade.)

➧ Preste atenção para que suas palavras não sejam provocativas que façam seu cônjuge se sentir numa posição defensiva ou pressionado. (O objetivo é discutir um problema e não causar um transbordamento de emoções negativas que poderá gerar uma situação sem controle.) 

➧ Use frases iniciando com “EU” ao invés de “ Você”. (Reclamações que começam com “Eu” expressam sentimentos de quem fala e evita críticas ao outro, por outro lado a palavra VOCÊ pode ser interpretada como um “dedo apontado” para os sentimentos, comportamentos e personalidades do seu cônjuge) Vejamos um Exemplo: 

CERTO

– “EU me senti mal em ficar esperando por você todo este tempo sozinha (o)!” (Expressa experiência negativa e aumenta a probabilidade de seu cônjuge responder sem ser crítico ou defensivo e até mesmo lhe pedir desculpas) 
ERRADO

– “VOCÊ é tão egoísta, me deixou esperando por horas, sozinha (o)! ”  (Expressa acusação que vai gerar um pensamento defensivo no outro e que pode piorar tudo) 

Você deve ter percebido o quanto as palavras mal colocadas numa frase durante uma discussão podem gerar uma experiência intensa e negativa para ambos, nestas situações muitas vezes se perde o controle e o foco do real problema, podendo gerar até mesmo o fim de relacionamentos e sentimentos machucados.

Essas e outras técnicas podem ser mais exploradas durante um bom trabalho de terapia de casal. Não hesite em procurar uma ajuda psicológica quando necessário, com o consentimento de ambos, a visita ao psicólogo poderá salvar seu relacionamento e produzir uma consciência saudável para convivência. 

Por Jeysiel Marcos

Comentários pelo Facebook
0 Comentários pelo Blog

Ao escrever seu comentário, certifique-se que o mesmo não possui palavras ofensivas (palavrões), calúnia e difamação contra ninguém, pois, caso haja, ele poderá ser banido por nossos moderadores, desejando manter a ordem e respeito a usuários e terceiros citados nas publicações.

Para mais informações consulte as nossas Políticas de Uso