.

Reafirmação de denúncias e discussões entre edis marcam 17° sessão da Câmara de Vereadores de Stª Cruz do Capibaribe

Foto: Eliton Araujo (Agreg Imagem)
Na tarde desta quinta-feira (01) aconteceu a 17° sessão ordinária da Câmara de Vereadores de Santa Cruz do Capibaribe. Na pauta, os vereadores de oposição voltaram a comentar sobre a denúncia apresentada pelos vereadores sobre a contratação de empresa de engenharia para a realização dos projetos do Caps-AD e das UBSs.

Dos discursos, alguns dos vereadores serão destacados pela relevância de suas pautas.

Carlinhos da Cohab volta a cobrar explicações da gestão sobre denúncia apresentada pela Oposição
Foto: Eliton Araujo (Agreg Imagem)
O vereador Carlinhos da Cohab (PTB) utilizou a tribuna e comentou sobre as recentes denúncias que foram apresentadas pela Oposição, tratado da contratação de uma empresa para elaborar projetos de engenharia para a construção de Caps-AD e de UBSs (Unidades Básicas de Saúde).
“Nós estivemos visitando os locais e essa semana fomos ao famoso ‘Beco de Salete’, onde chegando lá vimos que se tratava de um prédio e em conversas com moradores, percebemos que alguns diziam que lá não funciona nada há vários anos. Houve uma moradora no prédio que disse desconhecer a existência de qualquer empresa lá. O que existe é um esquema montado para que a empresa fraudulenta pudesse roubar do povo”, disse.
Carlinhos da Cohab voltou a citar a visita que os vereadores fizeram ao local que era indicado na licitação como sendo uma empresa de engenharia que havia concorrido ao caso, junto a empresa de Panelas que já foi discutido entre os vereadores a sua existência.

Ernesto Maia afirma que empresa participante é de prima do prefeito
Foto: Eliton Araujo (Agreg Imagem)
O vereador de oposição, Ernesto Maia (PT) que também esteve encabeçando a denúncia que envolve as empresas contratadas para elaborar projetos de engenharia com intuito de construir as unidades de saúde, afirmou em seu discurso, que uma das empresas que teria concorrido a licitação, pertencia a uma prima do prefeito Edson Vieira (PSDB).
“A firma com sede aqui em Santa Cruz do Capibaribe, pertence a uma prima do prefeito. O filho dela já recebeu mais de cinco milhões de reais em obras que foram feitas aqui. A nossa preocupação é que ainda em uma licitação há a participação de pai e filho, e isso é proibido. Já foram gastos mais de 10 milhões de reais em apenas quatro meses, com todo esse recurso, deveríamos ter unidades de saúde de primeiro mundo, e não vemos isso”, pontuou.
Por fim o vereador afirmou que procurou especialistas da área de engenharia e constatou que projetos ficam em torno de 3% do valor total da obra.
“Algumas pessoas me disseram que os projetos de arquitetura ficam em torno de dois ou três por cento do custo total da obra, sendo assim, o Caps tem custo inicial de R$ 800 mil e nesse sentido, os projetos ficariam no valor de até 24 mil, e foi pago 80 mil reais, nas UBS, na de 600 mil, ela ia gastar R$ 18 mil por cada projeto, mas ela pagou R$ 40 mil. A denúncia é que, das firmas participantes, duas não funcionam em endereços que estão constando em suas documentações e mesmo assim com valores além do que deveriam ser pagos”, afirmou.
Jéssyca Cavalcante chama oposição de “Atores Globais”
Foto: Bruno Muniz (Agreg Imagem)
A líder do Governo na Câmara, Jéssyca Cavalcante (PTC) comentou sobre as denúncias da oposição e chamou os vereadores de atores globais, afirmando também que os vereadores mentem quando levam as informações para a população.
“O vereador Ernesto Maia (PT) diz, de forma mentirosa, que o Ministério da Saúde fornece os projetos para a construção dessas unidades, e o vereador Marlos da Cohab vem dizer que o hospital municipal está fechado e questiona os valores gastos, o vereador esquece de dizer que já foram atendidos mais de 8 mil pessoas, ele não entende que lá se faz o atendimento de pessoas internadas, se faz cirurgias oftalmológicas toda semana que se funciona a cozinha de alimentos para a saúde e toda a parte de esterilização, além das cirurgias que vão se reiniciadas”, disse.
Ainda sobre o vereador Ernesto Maia, a vereadora citou outras questões relacionadas ao fornecimento dos projetos pelo Ministério da Saúde.
“O que é disponibilizado é um projeto piloto, e que é colocado a disposição do município que queira pegar, mas o vereador não cita o manual de jurisprudência que diz que não se pode fazer exigências as empresas. A prefeitura não tem obrigação de tá conferindo endereços, ela só precisa da parte técnica e documental”, finalizou.
Toinho do Pará admite desejo de chegada de água do Alto Capibaribe para a vila do Pará
Foto: Eliton Araujo (Agreg Imagem)
O vereador Toinho do Pará (PSB) utilizou o seu tempo de tribuna para levar ao conhecimento da população a sua preocupação com relação as chegadas das águas da adutora do Alto Capibaribe na Vila do Pará, o que já havia sido descartado pela Compesa em audiência pública na semana passada.

De acordo com o parlamentar, reuniões com o deputado estadual Diogo Moraes (PSB) e outras lideranças regionais deverão servir de impulso para a inclusão da vila no projeto.
“Essa adutora vai passar a seis quilômetros da Vila do Pará. Vou fazer um requerimento para que possamos fazer com que essa água também possa chegar a nossa vila. Nós temos a impressão de que a água passa bem pertinho da gente e que é viável de ser contemplada também”, disse.
Confira a reprise da reunião:


Comentários pelo Facebook
0 Comentários pelo Blog

Ao escrever seu comentário, certifique-se que o mesmo não possui palavras ofensivas (palavrões), calúnia e difamação contra ninguém, pois, caso haja, ele poderá ser banido por nossos moderadores, desejando manter a ordem e respeito a usuários e terceiros citados nas publicações.

Para mais informações consulte as nossas Políticas de Uso