.

Homem é preso acusado de estupro contra crianças em Santa Cruz do Capibaribe

Crianças de 3 e 5 anos deram relatos sobre o caso
Foto: Ademilton Silva (Agreg Imagem)
Na noite de segunda-feira (26) a Polícia Militar foi procurada por um pai de duas crianças de 3 e 5 anos, que declarou que um homem, que sempre levava as crianças para a creche, teria as levados para sua residência e que teria cometido estupro contra as menores.

Os pais desconfiaram dos abusos após terem ligado para a creche e terem sido comunicados de que as crianças não haviam chegado no local de destino. Nisso os pais foram até a residência do acusado e chegando lá viram que as crianças estavam na casa.

Os pais das menores, alegaram que José Edson da Silva (44 anos), mais conhecido como 'Dedé', teria trancado as crianças dentro da residência e após a chegada dos pais, o mesmo não queria abrir a porta, sendo que depois de muita insistência o mesmo abriu. No momento em que uma das crianças viu os pais, ela alegou que o homem teria retirado a sua calcinha e teria 'tocado' as suas partes íntimas.
Foto: Ademilton Silva (Agreg Imagem)
Diante das informações, a polícia foi acionada e compareceu ao local e o acusado teria tentado se evadir. Os policiais foram até a residência da ex-esposa do acusado, ela teria informado que ele chegou lá nervoso e que teria ido receber um dinheiro.

Quando o policiamento iria saindo do local, se deparou com o acusado que foi capturado e trazido para a Delegacia de Polícia de Santa Cruz do Capibaribe. As crianças foram levadas para realizar exames a serem incluídos na investigação do suposto crime.

Um detalhe que chamou ainda a atenção, foi que o acusado teria entrado na casa com as crianças vestidas com uma roupa, e as mesmas teriam saído com outras vestes. O acusado negou o crime, citando que também era pai de filhos e não permitiria que isso ocorresse.

Comentários pelo Facebook
0 Comentários pelo Blog

Ao escrever seu comentário, certifique-se que o mesmo não possui palavras ofensivas (palavrões), calúnia e difamação contra ninguém, pois, caso haja, ele poderá ser banido por nossos moderadores, desejando manter a ordem e respeito a usuários e terceiros citados nas publicações.

Para mais informações consulte as nossas Políticas de Uso