.

Prefeitura realiza ação de conscientização de combate ao abuso e exploração sexual de crianças, adolescentes e mulheres

Foto: Assessoria de Comunicação
O Cidade Lazer recebeu neste domingo (21) uma ação de conscientização sobre a gravidade da violência sexual contra crianças, adolescentes e mulheres, promovida pela Prefeitura, através da Secretaria de Governo e Desenvolvimento Social.

Com o tema “Um abraço a favor da não violência sexual contra crianças, adolescentes e mulheres”, a ação em alusão ao Dia 18 de Maio, “Dia Nacional do Combate ao Abuso e a Exploração Sexual de Crianças e Adolescentes”, contou com a participação do CREAS (Centro de Referência Especializado de Assistência Social), COMDECA (Conselho de Defesa dos Direitos da Criança e do Adolescente), Conselho Tutelar e Unopar.
Foto: Assessoria de Comunicação
Os profissionais dos órgãos participantes conversaram com a população, distribuíram panfletos e colaram cartazes ao longo da Avenida 29 de Dezembro, com conteúdo de alerta sobre o tema. Também foram distribuídos pipoca, algodão doce e abraços em favor da causa.

A secretária de Governo e Desenvolvimento Social, Alessandra Vieira, alerta para a importância de denunciar sobre esse grave tema.
“Se você souber que uma criança está sofrendo qualquer tipo de abuso ou violência, denuncie. Infelizmente a gente sempre recebe casos desse tipo, isso é um crime, não deixe de denunciar, seja na Secretaria, na delegacia, no Conselho Tutelar, no COMDECA e se não quiser se identificar denuncie pelo Disk 100 que é anônimo”, ressaltou.
Foto: Assessoria de Comunicação
De acordo com a psicóloga do CREAS, Cíntia Carvalho, os pais devem prestar atenção em diferenças no comportamento dos seus filhos. Além deles, os professores também podem identificar comportamentos que possam indicar que a criança ou adolescente está sofrendo abuso.
“Um dos sinais que mais acontece é a exclusão social, quando a criança ou adolescente passa a ficar mais sozinho, mais calado, sem procurar mais os colegas; quando o abuso acontece por um homem ela passa a sentir medo de ficar sozinha na presença de homens; se houver o ato sexual pode apresentar coceira nas genitálias; brigas na escola, sinais de agitação ou violência também pode ser sinais de abuso”, pontuou a psicóloga.
Foto: Assessoria de Comunicação
Durante a semana, também foi realizada uma palestra para estudantes, no Teatro Municipal, em parceria com o COMDECA. As palestrantes foram a psicopedagoga Helennice Rocha e a bacharela em Direito Antônia Santos, que também participaram do 3º Encontro Nacional de Prevenção e Enfrentamento ao Abuso Sexual de Crianças e Adolescentes.

Em Santa Cruz do Capibaribe é possível denunciar casos de abuso e violência sexual contra crianças e adolescentes através dos seguintes órgãos: CREAS (3705-1117), Conselho Tutelar (3731-1845), COMDECA (3731-0870), Delegacia (3759-8255) e Disk Direitos Humanos (100).

Conteúdo da Assessoria

Comentários pelo Facebook
0 Comentários pelo Blog

Ao escrever seu comentário, certifique-se que o mesmo não possui palavras ofensivas (palavrões), calúnia e difamação contra ninguém, pois, caso haja, ele poderá ser banido por nossos moderadores, desejando manter a ordem e respeito a usuários e terceiros citados nas publicações.

Para mais informações consulte as nossas Políticas de Uso