.

Messi condenado a 21 meses de prisão por fraude fiscal

O Supremo Tribunal espanhol confirmou a condenação imposta a Lionel Messi por três crimes fiscais. O futebolista do Barcelona terá de pagar ainda uma multa milionária
Foto: Divulgação
O Supremo negou provimento ao recurso do futebolista do Barcelona e confirmou a condenação a 21 meses de prisão que havia sido imposta a Lionel Messi na Audiência de Barcelona, considerado culpado de defraudar o Fisco espanhol em 4,1 milhões de euros, entre 2007 e 2009, por não declarar em Espanha os 10,1 milhões de euros recebidos a título de direitos de imagem.

A Audiência havia imposto a Messi sete meses de prisão por cada um dos três crimes fiscais de que era acusado, num total de 21 meses de prisão. Sendo uma condenação inferior a dois anos de cadeia, a Audiência de Barcelona pode aplicar pena suspensa a Messi, evitando assim que vá para a cadeia.

O Supremo confirmou, ainda, a multa de cerca de dois milhões de euros imposta a Messi. A pena foi assim definida: sete meses de prisão e uma multa de 532.313,31 euros por fraude fiscal relativamente ao exercício de 2007; sete meses de prisão e multa de 792.300,54 euros por fraude fiscal relativamente ao exercício de 2008, e outros sete meses e uma multa de 768.387,70 euros por fraude fiscal relativamente ao exercício de 2009.

No caso do pai do jogador, Jorge Horacio, o Supremo reduziu a pena de 21 para 15 meses de prisão, ao aplicar a atenuante de reparação de dano, uma vez que Messi devolveu o dinheiro omitido em sede fiscal. A multa aplicada em primeira instância a Jorge Horacio foi também reduzida de 1,5 milhões para 1,3 milhões. Segundo a imprensa espanhola, Pai e filho estiveram presentes na leitura da sentença mas não prestaram declarações.
Com informações do JN

Comentários pelo Facebook
0 Comentários pelo Blog

Ao escrever seu comentário, certifique-se que o mesmo não possui palavras ofensivas (palavrões), calúnia e difamação contra ninguém, pois, caso haja, ele poderá ser banido por nossos moderadores, desejando manter a ordem e respeito a usuários e terceiros citados nas publicações.

Para mais informações consulte as nossas Políticas de Uso