.

28 de Abril – Populares protestam em Santa Cruz do Capibaribe

Presença de políticos também foi registrada no ato desta sexta-feira
Foto: Eliton Araujo (Agreg Imagem)
Na manhã desta sexta-feira (28) populares ligados à Sindicatos, categorias de Professores e Sociedade Civil Organizada estiveram participando do ato contra as reformas do Governo Federal, a exemplo das reformas trabalhista e da previdência. A presença de políticos também foi registrada, pelo menos vereadores e ex-vereadores estiveram participando do ato.
Foto: Eliton Araujo (Agreg Imagem)
Entidades como União dos Estudantes de Santa Cruz do Capibaribe (UESCC), União da Juventude Socialista (UJS) e professores lideraram o ato que percorreu diversas ruas do município. As movimentações tiveram início na Rua João Francisco Aragão e seguiram até a Prefeitura Municipal, sendo encerrado na Igreja de São Cristóvão.
Foto: Eliton Araujo (Agreg Imagem)
Durante o protesto, jovens carregaram faixas onde exigiam a saída do presidente da República, Michel Temer (PMDB), e entoavam palavras de ordem. Ao chegar em frente a Prefeitura, a líder do Sindicato dos Professores, Luciene Cordeiro, cobrou uma postura do prefeito do município, Edson Vieira (PSDB) que não liberou os servidores para o ato.
Foto: Eliton Araujo (Agreg Imagem)
Um fato curioso – Um detalhe curioso presenciado no movimento foi que integrantes da empresa ‘Menina Mulher’ que estavam fardados participaram do ato. Questionados pelo nosso repórter Eliton Araujo, os funcionários relataram que o proprietário da empresa deixou os mesmos a vontade para participarem do encontro. Os que não quiseram, permaneceram trabalhando.
Foto: Eliton Araujo (Agreg Imagem)
Confiram as entrevistas de pessoas que participaram do ato:
Foto: Assessoria de Comunicação da Vereadora Jéssyca Cavalcanti
Jéssyca Cavalcante – A vereadora, que pertence ao grupo de situação, esteve participando do ato e acompanhou todo o percurso.
“A gente percebe que o povo está nas ruas protestando por não concordarem com essas reformas, que retira os direitos dos trabalhadores. Estive no Congresso essa semana e infelizmente o que a gente vê é que as reformas vão de encontro aos anseios da população, que vão as ruas porque estão insatisfeitas com as retiradas”, revelou.
Questionado sobre os posicionamentos tomados pelo deputado federal apoiado por seu grupo, Bruno Araújo, a vereadora deixou claro que não concorda com a aprovação dessas reformas e que inclusive pediu ao deputado para ser contra, porém frisou que não irá romper com o deputado.
“Pude conversar com o ministro e pedi que ele não votasse favorável, ele me justificou, mas não me convenceu. Agora deixo claro que faço parte de uma conjuntura em que o nosso líder é o prefeito Edson Vieira (PSDB), e estarei com os deputados que ele nos indicar”, pontuou.
Foto: Eliton Araujo (Agreg Imagem)
Afrânio Marques – O ex-vereador e professor Afrânio, esteve participando do ato e defendeu os interesses da classe dos professores, além de ter exaltado que não votará em deputado que retirou seus direitos.
“A gente vota em pessoas e quando chegam no Congresso, votam contrários aos nossos interesses. Adianto que quem votou contra o meu direito não terá mais meu voto”, frisou.
Foto: Eliton Araujo (Agreg Imagem)
Deomedes Brito – Outro vereador no movimento foi Deomedes Brito (PT), que elevou a realização dos protestos ocorridos em todo o país e ‘cutucou’ Ricardo Teobaldo.
“Não pudemos deixar isso acontecer, o país está passando por um retrocesso de um governo ilegítimo que quer retirar conquistas de mais de 60 anos em menos de um ano dos trabalhadores, e isso não vamos permitir. Vamos cobrar de cada deputado e dos senadores e fico feliz também pelos membros do PT ter votado contrário”, disse o petista.
Foto: Eliton Araujo (Agreg Imagem)
Ernesto Maia – O vereador do PT, Ernesto Maia também comentou sobre a realização do evento e destacou que sua posição será de não votar em político que foi favorável as reformas do Governo Federal.
“São reflexos da revolta da população com reformas que vão de encontro aos direitos dos trabalhadores. Estou no PT e nenhum dos quase 100 parlamentares votaram a favor dessas reformas, e sempre afirmo que não compactuo com nenhum parlamentar que estão apoiando essas atitudes”, disse.
“Alerto sempre na Câmara de vereadores e apresentei em quem cada vereador votou na eleição passada. Já cobro também uma posição pública desses vereadores e ver se ano que vem irão votar em que está atrapalhando a vida do brasileiro”, finalizou Ernesto.
O protesto foi finalizado com um ato em frente a Igreja de São Cristóvão, onde as figuras que organizaram o evento voltaram a usar a palavra e frisaram a importância da população se posicionar e ser contra essas reformas, além de cobrar que as pessoas repudiem e sejam contra deputados que foram favoráveis as reformas.
Foto: Eliton Araujo (Agreg Imagem)

Comentários pelo Facebook
0 Comentários pelo Blog

Ao escrever seu comentário, certifique-se que o mesmo não possui palavras ofensivas (palavrões), calúnia e difamação contra ninguém, pois, caso haja, ele poderá ser banido por nossos moderadores, desejando manter a ordem e respeito a usuários e terceiros citados nas publicações.

Para mais informações consulte as nossas Políticas de Uso