.

Diário News – Afrânio Marques prega construção de nova alternativa política e dá fortes declarações

Foto: Jean Pierre (Rádio Santa Cruz FM)
O entrevistado desta quinta-feira (16) no programa Diário News (Rádio Santa Cruz FM 98,5) foi o ex-vereador Afrânio Marques, presidente do PDT em Santa Cruz do Capibaribe. Em suas falas, Afrânio pregou principalmente a construção de uma nova alternativa política e fez críticas ao posicionamento dos demais grupos.

Questionado inicialmente sobre a sua presença no governo do prefeito Edson Vieira (PSDB), Afrânio não descartou possíveis avanços, porém se posicionou contrário a postura política do líder maior do grupo, bem como de seus aliados. 
"O governo de fato avançou em algumas ações, isso é visível. No entanto, a gente em Santa Cruz do Capibaribe tem uma cultura política que não avançou, ela continuou a mesma, as práticas políticas continuam as mesmas", sustentou Afrânio.
Ainda sobre a atuação do governo, Afrânio relatou que que acredita na existência de indícios que o comprometem.
"Tem indícios!?, Tem!", disse o ex-vereador que completou, "na licitação em si, não tem. Agora, depois da investigação dos vereadores apareceu indícios sim, se esses indícios são fortes o suficiente para condenador o prefeito, só a justiça irá dizer", apontou.
Não fugindo do tema, Afrânio falou sobre sua relação com o vereador Júnior Gomes (PSB). Durante sua passagem pela presidência o professor enfrentou diversos embates com o socialista. O ex-vereador alega que as investigas de Jr. eram por interesses políticos.
"Eu acho que a questão de Júnior é a cadeira (da presidência), quando não foi ele na reeleição ele ficou contra mim, quando não foi ele agora novamente ele agora está se posicionando contra Zé Minhoca. Só que tem um detalhe; na minha época ele contou pelo menos com a omissão dos meus colegas de bancada, e agora eles se posicionaram. Zé Minhoca teve mais sorte", ironizou o ex-vereador.
Assim como em outras entrevistas transmitidas pelo Diário News no decorrer da semana, na abordagem de hoje a hipótese de rompimento entre Diogo Moraes (PSB) e Edson Vieira também foi debatida. Para Afrânio, um cenário esperado.
"A questão de Diogo e Edson, eu já avaliei que pode haver esse rompimento, inclusive quando estava no governo. Porque em nível estadual, provavelmente o PSB seguirá um caminho e o PSDB siga outro."
Ainda na pauta de construção de uma nova política no município, Afrânio selecionou prováveis nomes, mas descartou outros.
"Eu particularmente eu não defenderia, porque eu não vejo ele com uma prática diferente da prática dos demais grupos. Eu não optaria por Diogo como uma alternativa", concluiu Afrânio ao cogitar construção de grupo alternativo.
Confira a entrevista na íntegra:


Comentários pelo Facebook
0 Comentários pelo Blog

Ao escrever seu comentário, certifique-se que o mesmo não possui palavras ofensivas (palavrões), calúnia e difamação contra ninguém, pois, caso haja, ele poderá ser banido por nossos moderadores, desejando manter a ordem e respeito a usuários e terceiros citados nas publicações.

Para mais informações consulte as nossas Políticas de Uso