.

Promotor sustenta que cotas para policiamento ainda são inviáveis para realização da Festa de Setembro

Foto: Divulgação (Arquivo)
Após recomendação do Ministério Público de Pernambuco (MPPE), expondo que Santa Cruz do Capibaribe não teria policiamento e nem subsídios financeiros para o pagamento de mais policiais que respectivamente atuariam na tradicional Festa de Setembro, o deputado Diogo Moraes (PSB) tornou público que teria conseguido cotas através do Programa de Jornada Extra de Segurança (PJES), e que desta forma os festejos seriam mantidos.

Dado o comunicado do deputado, o Promotor de Justiça Dr. Iron Miranda dos Anjos se pronunciou em recente entrevista aos meios de comunicação locais e alegou que as cotas (30 na ocasião) ainda não seriam suficientes para manter a realização da festa, sustentando que os shows não acontecerão mediante o anúncio do deputado.

Iron ressalta que o policiamento disponibilizado não é suficiente para oferecer segurança à população. Há uma limitar que recomenda a realização dos shows no período pós-eleitoral, exceto a parte religiosa que não oferece riscos para os cidadãos. A prefeitura ainda não se pronunciou sobre o novo pronunciamento do promotor judicial.

Comentários pelo Facebook
0 Comentários pelo Blog

Ao escrever seu comentário, certifique-se que o mesmo não possui palavras ofensivas (palavrões), calúnia e difamação contra ninguém, pois, caso haja, ele poderá ser banido por nossos moderadores, desejando manter a ordem e respeito a usuários e terceiros citados nas publicações.

Cordialmente: Equipe Blog do Bruno Muniz (Para mais informações consulte as nossas Políticas de Uso).