.

Partidários tomam pasta de militante à força e caso foi parar na DP de Santa Cruz do Capibaribe

Pasta ainda manchada de sangue devido a ocorrência foi apresentada na redação do blog, na manhã desta quarta-feira
Foto: Bruno Muniz
Nos últimos minutos da noite da última terça-feira, dia 27, uma suposta ocorrência de crime eleitoral registrado em São Domingos (distrito de Brejo da Madre de Deus) acabou parando na 17ª Delegacia Seccional de Polícia de Santa Cruz do Capibaribe após uma intensa confusão.

Na ocasião, um grupo de seis pessoas que integram a militância de um dos candidatos a prefeito em Brejo da Madre de Deus abordou um casal que compõe a militância de outro partido, estes que também atuam em um comitê de campanha.

As cinco pessoas teriam cercado o casal exigindo que a mulher identificada como Rayana Luzianne Feitosa entregasse uma pasta que continha em suas mãos, pasta essa que o grupo alegava que seria a documentação de um suposto esquema de compra de votos.

Negando-se a entregar a pasta em seu poder, esta que na ocasião abrigava apenas documentos de cadastro de servidores da campanha, os indivíduos passaram a buscar por meio da força tomar a pasta, concretizando então a ação após agredirem a vítima com chutes e puxões de cabelo, segundo relatou a mesma.

Na mesma a segunda vítima identificado como Marcelo Gomes de Oliveira acabou sofrendo um ferimento composto por intenso sangramento devido um objeto que o teria perfurado ocasionalmente no meio da confusão.
Trecho contundente da ocorrência
Após o atrito corporal entre ambos os lados o grupo conseguiu levar a pasta, além de um capacete e um rádio amador. Minutos após o ocorrido o casal procurou a delegacia de Santa Cruz do Capibaribe para registrar um boletim de ocorrência contra as pessoas de Ednaldo dos Santos da Silva, Apolonio Higino da Silva Neto e outros identificados apenas como; 'Mô', 'Luizinho', 'Nenen' e 'Pica Pau', todos agentes na situação.

No momento em que as vítimas ainda estavam na delegacia registrando a ocorrência o popular Ednaldo Santos chegou acompanhado de outras pessoas (incluindo um advogado) ao mesmo prédio público com a dita pasta em mãos. O referido objeto de guardar documentos que havia sido tomado à força das duas vítimas foi espontaneamente apresentado ao delegado de plantão que ouviu todos os envolvidos.

O delegado afirmou que a situação teria sido caracterizada como roubo caso Ednaldo não tivesse devolvido o objeto levado sem o consentimento das vítimas. A ocorrência teve o registro concretizado já na manhã desta quarta-feira (28). O capacete e o rádio amador que as vítimas afirmam que foram levados não foram localizados. O caso ainda será investigado.

Comentários pelo Facebook
0 Comentários pelo Blog

Ao escrever seu comentário, certifique-se que o mesmo não possui palavras ofensivas (palavrões), calúnia e difamação contra ninguém, pois, caso haja, ele poderá ser banido por nossos moderadores, desejando manter a ordem e respeito a usuários e terceiros citados nas publicações.

Cordialmente: Equipe Blog do Bruno Muniz (Para mais informações consulte as nossas Políticas de Uso).