.

Fernando Aragão é sabatinado por professores do Sinduprom

Candidato a prefeito foi o segundo da série de sabatinas do ano de 2016 em Santa Cruz do Capibaribe.
Fotos: Paulo Henrique
Na noite de sexta-feira (09) o candidato a prefeito de Santa Cruz do Capibaribe Fernando Aragão (PTB) esteve sendo sabatinado por professores do Sindicato Único dos Profissionais do Magistério Público das Redes Municipais de Ensino (Sinduprom). O evento com a promoção dos educadores aconteceu no plenário da Câmara Municipal.
Candidato acompanhado de vice e assessores de imprensa e jurídico
Fernando esteve na sabatina acompanhado de Cleiton Barboza (PTN), seu vice, além de assessores. Uma boa quantidade de professores compareceu para participar do ato democrático, porém o plenário da Casa Dr. José Vieira de Araújo não foi totalmente preenchido, restando assim vários lugares vazios.

Em comentário na abertura do evento Elieudes Bezerra Dos Santos, uma das coordenadores da sabatina, lamentou a ausência de alguns educadores:
"Diante dos tantos professores que nós temos no município há um número reduzido aqui no plenário, é lamentável que isso aconteça. Deixar aqui registrado; a gente fica triste porque abrimos espaço para discussão porque acreditamos que a sociedade é transformada por nossas mãos e o papel do professor aqui é fazer com que a discussão da política seja igualitária, que todos possam ter acesso de forma democrática. E aí, quando a gente tem uma plateia esvaziada a gente se entristece porque ontem nós tínhamos um número diferente de hoje, acreditávamos que hoje seria igual", criticou a coordenadora.
Assentos desocupados mostram o baixo comparecimento no evento
Assim como ocorreu na sabatina com o candidato do PSDB, Edson Vieira, Fernando Aragão respondeu inicialmente as 12 perguntas propostas no regimento da organização, porém como ainda havia horário restante o candidato petebista se prontificou para responder mais duas perguntas, totalizando quatorze indagações seguidas de respostas.

Os temas dos questionamento também foram variados, mas devido ao contexto de público o segmento de Educação Pública predominou. Fernando foi questionado sobre construção de escolas, creches e até mesmo sobre a qualidade da merenda que será servida aos aos alunos em um eventual governo do mesmo.
Tribuna novamente foi utilizada por professores no momento das perguntas
A polêmica da sabatina ficou por conta de um questionamento envolvendo a votação de aprovação de contas e escândalos envolvendo o ex-prefeito e ex-deputado José Augusto Maia (PTN). Neste sentido Fernando demonstrou desconforto e fez questão de expor que responderia apenas por ele e não por gestões ou atuações públicas de terceiros no passado.

A sessão de perguntas teve início com a questão de atrasos dos retroativos dos servidores na atual gestão. Uma das professoras questionou o candidato sabatinado sobre como ele resolveria isso.
"Eu acredito muito que o salário de cada um é um dever sagrado, as normas e as Leis foram feitas para serem cumpridas. Santa Cruz há muito tempo que está num constante aumento na arrecadação do município, mesmo com as crises. Eu não acho que seja justo atrasar o salário de ninguém, isso eu faço na minha pequena empresa onde eu procuro honrar sempre com o dia de pagamentos", explicou.
Sabatina segue também na próxima semana, onde Rodolfo Aragão e Clodoaldo Barros serão centros dos questionamentos de educadores
Na pauta 'merenda', Fernando foi indagado sobre o que teria como propostas para solucionar o referido problema e assim aumentar a qualidade do alimento que é servido em escolas da Rede Municipal de Ensino.
"O dinheiro da merenda ele é repassado, você veja que para creche se dispõe um real por aluno (isso no dia), para pré-escola é cinquenta centavos, para o ensino fundamental médio trinta centavos, ensino integral um real, alunos do 'Mais Educação' (programa), noventa centavos. Se você pensar e alguém imaginar que é pouco eu digo que não, desde que você faça com uma licitação séria, uma licitação que você procure de fato a melhor qualidade e o melhor preço, com pessoas de bem, com pessoas que queriam de fato oferecer aquilo que está determinado no cardápio que vai ser elaborado por técnicos e por pessoas capacitadas. Eu tenho certeza absoluta pelos estudos que nós estamos fazendo, pela maneira que nós estamos conversando com as pessoas, que o dinheiro dá para fazer uma merenda de qualidade", garantiu o candidato.
A escolha dos nomes que conduzirão a pasta da Educação também foi questionamento recorrente entre os professores. A dúvida dos educadores foi de como se daria a indicação dos nomes que irão reger a Secretaria de Educação do município. Neste sentido Fernando alegou os próprios profissionais da área escolheriam os nomes.
"Eu quero fazer uma eleição onde os professores indicarão três pessoas e dessas três que poderão ser uma de vocês, uma será o secretário ou secretária de Educação. O secretário não será meu, e sim de vocês. Vocês é quem terão o prazer e a alegria de indicar uma lista tríplice, e dali eu escolheria o secretário", garantiu o candidato petebista.
Em uma das perguntas um professor questionou Fernando sobre suas pregações contra a corrupção e posterior aliança com José Augusto Maia, ex-deputado que foi investigado em determinadas ocasiões por suposto envolvimento com esquemas de corrupção. Fernando novamente voltou a alegar que o próprio Tribunal de Contas do Estado de Pernambuco teria voltado atrás em algumas ocasiões, justificando assim que o mesmo também poderia ter se equivocado na hora da votação das contas.
"A política tem altos e baixos. De fato eu votei numa recomendação de contas do Tribunal de Contas do Estado de Pernambuco e fui contra, fui contra porque quando a gente lê por dentro todo o processo as vezes existem certas coisas que o tribunal também erra", disse Fernando complementando que não compactuaria com corrupção.
Já no encerramento das sessões de perguntas Fernando respondeu a um questionamento que apontava para o problema com o enorme número com os professores contratados. A ideia de um concurso público também foi lançada.
"A Lei é bem clara, ela diz que para entrar no serviço público tem que haver concurso público. Esta dentro do meu programa de governo fazer concurso público, nós vamos cumprir. Iremos fazer concursos públicos", encerrou Fernando.
Público assistiu a transmissão do debate através de um telão na parte frontal da Câmara
Os temas abordados na sabatina com o candidato Fernando Aragão foram semelhantes aos abordados com o candidato Edson Vieira. Na próxima semana Rodolfo Aragão (PSOL) e Clodoaldo Barros (PMN) também serão sabatinados pelos educadores.

Após a realização do evento na Câmara Fernando Aragão e Cleiton Barboza saíram em passeata pelas principais ruas do Centro de Santa Cruz do Capibaribe.

Comentários pelo Facebook
0 Comentários pelo Blog

Ao escrever seu comentário, certifique-se que o mesmo não possui palavras ofensivas (palavrões), calúnia e difamação contra ninguém, pois, caso haja, ele poderá ser banido por nossos moderadores, desejando manter a ordem e respeito a usuários e terceiros citados nas publicações.

Cordialmente: Equipe Blog do Bruno Muniz (Para mais informações consulte as nossas Políticas de Uso).