.

Obra vai garantir abastecimento de água em Surubim

Foto: Divulgação
O  presidente da Companhia Pernambucana de Saneamento - Compesa, Roberto Tavares, visitou  hoje (01) o canteiro da obra  para  reativar a Adutora de Palmeirinha, em execução   na Estação de Tratamento de Água - ETA Buraco do Tatu, no município de Bom Jardim, iniciativa que irá permitir a continuidade do abastecimento de água do município de Surubim, caso a Barragem de Jucazinho entre em colapso.

A obra foi iniciada na semana  passada e será finalizada em 60 dias. A cidade  é atendida hoje pela Barragem de Jucazinho, que se encontra com apenas 0,3 % da sua capacidade, consequência da falta de chuvas na região pelo sexto ano consecutivo. A solução viável encontrada pelos técnicos da Compesa foi a retomada da operação da antiga Adutora de Palmerinha, que atendia Surubim até 2001, a partir da barragem de mesmo nome, também conhecida como Pedra Fina.

Segundo o presidente da Compesa, Roberto Tavares, o governador Paulo Câmara autorizou o investimento de R$ 2,8 milhões para a reativação da Adutora de Palmerinha e solicitou que a obra fosse realizada  em caráter emergencial, no menor prazo possível.
“Estamos vivenciando a pior seca dos últimos 50 anos e, de acordo com as previsões da Agência Pernambucana de Clima - APAC, não deverá chover nos próximos meses o suficiente  para reverter o quadro, na Bacia do Rio Capibaribe, que alimenta a Barragem de Jucazinho, localizada em Surubim”, pontuou o presidente.
Caso não chova até outubro, a Compesa deixará de explorar a Barragem de Jucazinho, o que significaria o atendimento da cidade de Surubim apenas por carros-pipa.
“Para que a cidade continue recebendo água pela rede de distribuição, a operação da antiga adutora é imprescindível para evitar o colapso”, revela Roberto Tavares.
Antes de 2001, essa adutora transportava água da Barragem Palmerinha para as cidades de Surubim, Bom Jardim, João Alfredo, Limoeiro e Orobó. A partir desta data, Surubim passou a ser atendido pelo Sistema Jucazinho, o que permanece até hoje. Com a implantação do Sistema Jucazinho, o  ramal da adutora que atendia Surubim foi desativado. A Barragem de Palmeirinha/Pedra Fina, situada em Bom Jardim, está hoje com 80% da sua capacidade, que é de 6,2 milhões de metros cúbicos de água.

A situação desta barragem melhorou muito no inverno deste ano.
“Estávamos com apenas 25% da capacidade, mas, felizmente, choveu no entorno da Barragem de Palmerinha. O aumento do volume deste manancial irá garantir a operação da antiga adutora para socorrer Surubim, sem prejuízo ao abastecimento das demais cidades hoje atendidas pelo Sistema Palmerinha”, avalia o  diretor Regional do Interior, Marconi de Azevedo, que também acompanhou a visita ao lado de outros técnicos da Compesa.
Ele adianta que será necessário trocar alguns trechos da adutora, que tem 30 quilômetros de extensão, e refazer a travessia da tubulação sob o Rio Caiaí, levada pela enchente de 2004, situada próxima a cidade Surubim. Com a reativação  da antiga adutora, o município de Surubim contará com uma produção de  até 150 litros/segundo. A Estação de Tratamento de Água Buraco do Tatu, em Bom Jardim, também será reformada dentro do projeto da obra de melhoria do abastecimento de água da cidade de Surubim.

Comentários pelo Facebook
0 Comentários pelo Blog

Ao escrever seu comentário, certifique-se que o mesmo não possui palavras ofensivas (palavrões), calúnia e difamação contra ninguém, pois, caso haja, ele poderá ser banido por nossos moderadores, desejando manter a ordem e respeito a usuários e terceiros citados nas publicações.

Cordialmente: Equipe Blog do Bruno Muniz (Para mais informações consulte as nossas Políticas de Uso).