.

Pesquisa eleitoral mostra amadurecimento político em Caruaru


Uma das maiores cidades do interior pernambucano, Caruaru demonstra que está crescendo não apenas em território e população. Em recente pesquisa realizada pelo Instituto Opinião, sobre a intenção de votos para sucessão de Zé Queiroz (PDT), nota-se um eleitorado mais ou menos consciente. 

Os números mostram que o eleitor não vota por paixão política, seguindo o desejo do atual gestor. Boa parte do eleitorado declara votar no ex-prefeito e atual deputado estadual Tony Gel (PMDB). Esse percentual é natural tendo em vista que Tony já governou a cidade por dois mandatos e é deputado, sendo o nome mais conhecido entre os quatros principais candidatos. 

Já a segunda colocada nas pesquisas, Raquel Lyra (PSDB), que deveria ser o nome do PSB, do governador Paulo Câmara e do prefeito Zé Queiroz, neste cenário poderia até vencer a eleição no primeiro turno. Porém devido às divergências entre Queiroz e Lyra, não permitiu a candidatura de Raquel pelo PSB e obrigou a mesma partir para outra sigla. Raquel não apenas carrega o sobrenome Lyra, mas é uma das novas revelações na política pernambucana. Vem fazendo a bom mandato na ALEPE e tem se aproximado das mais diversos segmentos da sociedade. 

O atual prefeito optou por apoiar seu vice, o médico Jorge Gomes (PSB) e conseguiu convencer o governador a bancar essa candidatura, tirando Lyra do comando do PSB de Caruaru. Os dados da pesquisa mostra que Zé Queiroz não transfere seus votos para seu vice, o que indica uma consciência política na “Terra de Vitalino”, coisa que está longe de acontecer aqui em na “Terra das Confecções”, bem como em muitas cidades do interior. 

Porém o que mais chama atenção nos números da pesquisa é o aparecimento do nome do delegado Erick Lessa (PR), em terceiro lugar, empatado tecnicamente com Raquel Lyra. Seria já um efeito da aprovação ao Juiz Sérgio Moro? Ou um desejo por mudanças dos caruaruenses no que se refere à alternância do poder? 

Para um nome novo, se continuar em crescimento poderá ir para o segundo turno com Gel ou Raquel e dependendo do apoio dos demais poderá vencer a eleição. Isso seria uma das grandes zebras nas eleições de 2016 em Pernambuco. 

Se fosse aqui em Santa Cruz do Capibaribe, no caso do atual prefeito indicar o seu vice como sucessor, o povo não iria nem querer saber quem seria ele. Votaria em peso. O povo não tem em mente que estamos contratando o servidor para o mais alto cargo da cidade e não olha para o currículo do cidadão, vota pela emoção e não pela razão.

Por Marciel Aquino

Comentários pelo Facebook
0 Comentários pelo Blog

Ao escrever seu comentário, certifique-se que o mesmo não possui palavras ofensivas (palavrões), calúnia e difamação contra ninguém, pois, caso haja, ele poderá ser banido por nossos moderadores, desejando manter a ordem e respeito a usuários e terceiros citados nas publicações.

Cordialmente: Equipe Blog do Bruno Muniz (Para mais informações consulte as nossas Políticas de Uso).