.

Vânio apresenta denúncia contra Luciano Bezerra e situacionista diz que irá pedir cassação de seu mandato

Oposicionista diz que 'alertou' companheiro de bancada para não abordar o tema em tribuna
Vereador usou discurso para apresentar denúncia contra parlamentar de situação - Foto: Bruno Muniz
Na tarde desta quinta-feira (31), o vereador Ligivânio Vieira (Vânio - PTB) apresentou uma denúncia contra o vereador Luciano Bezerra (REDE) durante uso da tribuna, alegando que o parlamentar situacionista estaria pressionando um popular ao pagamento de uma divida com acréscimos adquirida em uma suposta transação de agiotagem. Vânio ainda alegou que tal divida teria sido construída com o uso das atribuições empresariais a qual o vereador Luciano detém.

Antes mesmo de utilizar a tribuna da Casa Dr. José Vieira de Araújo, o vereador Luciano já afirmava nos bastidores que entraria com um pedido de cassação do mandato do vereador Vânio já nos próximos dias. O vereador da REDE também especificou que Vânio teria feito uso de suas atribuições parlamentares para interferir em uma execução judicial.
Após usar a tribuna Vânio exibe documentação para o seu denunciado - Foto: Bruno Muniz
Luciano seguiu dizendo que Vânio teria atentado contra as Leis vigentes ao ajudar na tentativa de frustração de uma execução de dívida contra um terceiro que estaria se recusando a pagar suas pendências propostas em documentos de concordância mutua.
''Eu vou pedir a cassação do mandato dele... Eu vou pedir na Casa (Câmara) e vou pedir na Justiça a cassação do mantado dele (Vânio). Ele fez algo muito grave, ele usou a função pública para defender o interesse de terceiro em uma frustração de execução, isso foi muito grave'', alegou Luciano nos corredores da Câmara.
Já na tribuna Luciano Bezerra retomou o assunto - Foto: Bruno Muniz
Em uso da tribuna Luciano abriu o seu discurso abordando o mesmo tema, onde voltou a falar sobre medidas judiciais contra a postura do vereador que recentemente ingressou na bancada oposicionista e ressaltou que suas ações estariam em concordância com a Justiça.
''Não consta aqui no Código de Ética que a função parlamentar, que o parlamentar tem que vir aqui usar o seu mandato, o voto que recebeu do povo para fazer defesas de terceiro, usar o seu mandato em favor particular de quem não quer cumprir decisão judicial, numa tentativa de frustrar uma execução por determinação da justiça... Sou advogado e no exercício da minha profissão utilizarei os instrumentos jurídicos que me forem permitidos para cobrar aqueles que me devem (sic)'', disse Luciano.
Pré-candidato a vice-prefeito disse que alertou Vânio sobre pauta que seria explanada na tribuna

Ainda em movimentações nos bastidores do Poder Legislativo, o vereador José Moura Filho (Galego de Mourinha - PTB) que é pré-candidato a vice-prefeito disse que alertou Vânio Vieira sobre o assunto que o mesmo levaria à tribuna, afirmando que o aconselhou a não fazê-lo.
''Eu disse, 'rapaz deixe isso para lá' - se não tem discurso melhor deixar para lá - 'você pode até ter suas razões, mas você poderá se prejudicar'. Eu pedi para ele não falar, eu disse a ele, 'eu em seu lugar não faria nada disso', mas...'', relatou Galego.

Comentários pelo Facebook
0 Comentários pelo Blog

Ao escrever seu comentário, certifique-se que o mesmo não possui palavras ofensivas (palavrões), calúnia e difamação contra ninguém, pois, caso haja, ele poderá ser banido por nossos moderadores, desejando manter a ordem e respeito a usuários e terceiros citados nas publicações.

Para mais informações consulte as nossas Políticas de Uso